EUA investigam Uber por utilização de programa para escapar à polícia

Em causa está a utilização de uma aplicação que permitia aos condutores da rede de transportes fazerem serviços em cidades onde eram ilegais.

Foto
A empresa está a ser alvo de vários processos judiciais TYRONE SIU/Reuters

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos iniciou uma investigação contra a empresa de transportes Uber, noticiou a agência Reuters. Em causa está a utilização de um programa electrónico que permitia aos condutores da empresa fazerem serviços nas cidades onde era proibido, sem que as autoridades tivessem conhecimento.

O software, com o nome Greyball, estava a ser utilizado pelos condutores da empresa desde 2014 em cidades norte-americanas como Portland, no estado do Oregon, onde os serviços da Uber ainda estavam em fase de aprovação. A aplicação era ainda utilizada em países como França, China, Austrália e Coreia do Sul. 

A empresa acabou por impedir a utilização do software no início de Março depois de o jornal norte-americano New York Times ter denunciado a sua utilização.

Os porta-vozes da Uber e do Departamento de Justiça recusaram-se a fazer comentários a pedido da agência Reuter. No ententanto, numa carta enviada pelos advogados da empresa às autoridades de Portland, a Uber declarou que a utilização desta aplicação era "moderada" e que deixou de ser utilizada após os serviços da empresa terem sido aprovados na cidade, em 2015.

Numa altura em que a empresa de transportes tem estado debaixo de várias polémicas, esta investigação poderá levantar vários problemas legais e comerciais. A Uber enfrenta um processo apresentado pela Google por roubo de documentos tecnológicos da empresa. Enfrenta ainda a expulsão da loja de aplicações da Apple por monitorizar clientes utilizando a localização dos seus dispositivos Apple.