Apple com supreendente queda nas vendas de iPhones

A Apple vendeu 50,76 milhões de iPhones no segundo trimestre. No mesmo período do ano passado, o número foi de 51,19 milhões.

Foto
Reuters/MICHAELA REHLE/Arquivo

A Apple divulgou os números do último trimestre e registou uma queda surpreendente nas vendas do iPhones, indicando que os consumidores podem estar a adiar as suas compras para o lançamento, no final do ano, da edição do 10.º aniversário do mais importante produto da empresa.

As acções da Apple ressentiram-se devido ao anúncio e desceram 2,1% para os 144.37 dólares (cerca de 132 euros).

A Apple vendeu assim 50,76 milhões de iPhones no segundo trimestre fiscal, que terminou no dia 1 de Abril. No mesmo período do ano passado, o número foi de 51,19 milhões.

O responsável financeiro da empresa, Luca Maestri, argumentou que a queda não é tão má quanto parece, tendo em conta as peculiaridades do cálculo das vendas de telefones. Ou seja, os dados relatados pela empresa dizem respeito ao número de unidades vendidas aos retalhistas e não as que foram realmente vendidas aos consumidores.

Este ano marca o 10.º aniversário do início das vendas do popular smartphone da Apple. Os analistas esperam que o próximo modelo represente um significativo avanço tecnológico para o iPhone. Alguns sugerem que serão colocados à venda três tamanhos, ao contrário dos habituais dois, com uma caixa feita quase totalmente em vidro e, possivelmente, com capacidade de carregamento sem fios. No entanto, estas possibilidades não passam ainda de especulação pois, como se sabe, a Apple envolve os seus novos produtos num quase completo secretismo até ao dia da apresentação. A expectativa em torno deste novo produto levou já, em Fevereiro, a Apple a bater recordes em bolsa.