United Airlines vai pagar 10 mil dólares a passageiros vítimas de overbooking

Medida foi anunciada esta quinta-feira, numa tentativa de reabilitar a imagem da companhia de aviação norte-americana.

Foto
Reuters

Depois dos escândalos provocados pela expulsão violenta de passageiros, a companhia de aviação norte-americana United Airlines anunciou que vai oferecer 10 mil dólares (9164 euros) aos passageiros que abdiquem dos seus lugares quando o voo estiver sobrelotado.

A companhia comprometera-se a rever a sua política de overbooking, assim que começou a soar alto a indignação pela forma como, no início deste mês, um médico de origem vietnamita foi forçado a abandonar o voo entre Chicaco e Louisville, depois de a tripulação ter constatado que precisava de lugares para transportar quatro funcionários. O passageiro, que tinha de se apresentar no consultório no dia seguinte, ofereceu resistência e foi arrastado pelo corredor do avião, tendo acabado com dois dentes e o nariz partidos. A experiência foi "mais horripilante e angustiante" do que quando teve de abandonar o Vietname, segundo as palavras do passageiro, citado pela BBC.  

Mas este não foi o único caso a afectar a imagem da empresa. Em Março, duas raparigas foram impedidas de embarcar por estarem a usar leggings, não condizentes com a indumentária da empresa, algo a que estariam obrigadas por serem familiares de um membro da tripulação e por viajarem com os descontos inerentes. Dias mais tarde, um passageiro terá sido picado por um escorpião que caiu do compartimento das bagagens e dois noivos foram igualmente forçados a abandonar o voo rumo à Costa Rica, onde se iriam casar.

Outro episódio que ajudou a que as acções da companhia chegassem a cair mais de 4% prendeu-se com a morte de um coelho gigante, uma espécie rara com 90 centímetros de comprimento que viajava entre Londres e Chicago para ser entregue ao seu novo dono. 

Tudo somado, houve manifestações de protesto contra a companhia aérea. Agora, e além de pagar os 10 mil dólares aos passageiros que tenham de abandonar um voo, a United Airlines compromete-se a não usar da força para obrigar as pessoas a deixar o avião, sendo que aqueles que estejam sentados não poderão ser forçados a sair. Por outro lado, os membros da tripulação que precisem de viajar num determinado voo terão de fazer a reserva com 60 minutos de antecedência e todo o pessoal receberá formação anual para aprender a lidar com situações melindrosas.