Dois meses depois do fiasco dos Óscares, Faye Dunaway diz sentir-se “culpada”

A actriz comentou a troca de envelopes e confessou que, na altura, pensou que Warren Beatty estava a pregar-lhe uma partida.

Foto
Faye Dunaway e Warren Beatty momentos antes de entregarem erradamente o Óscar de Melhor Filme REUTERS/Lucy Nicholson

Em entrevista a Lester Holt do programa NBC Nightly News na segunda-feira, a actriz Faye Dunaway – que entregou conjuntamente com Warren Beatty a estatueta de Melhor Filme – disse que ficou “completamente chocada” depois de ter anunciado incorrectamente o vencedor do grande prémio na noite de entrega dos Óscares. A actriz revela ainda que não se apercebeu do que estava a acontecer e sentiu-se culpada por não ter reparado no nome de Emma Stone no topo do cartão.

“Ele [Warren Beatty] tirou o cartão e não disse nada. Ficou parado, olhava para os bastidores, olhava em volta, até que eu finalmente disse, ‘És impossível!’”, explicou Dunaway. “Eu pensava que ele estava a brincar, que estava a empatar. O Warren é assim, pensei que estava a pregar-me uma partida”, acrescentou.

Em vez do envelope que revelava Moonlight como Melhor Filme, Faye Dunaway e Warren Beatty receberam o envelope do Óscar de Melhor Actriz para Emma Stone. Na força do momento, a actriz acabou mesmo por dizer que La La Land – Melodia de Amor tinha sido o grande vencedor da noite. O erro demorou mais de dois minutos a ser corrigido, tempo suficiente para os produtores de La La Land começarem a fazer os seus discursos de agradecimento.

“Não vou dizer que entrámos em pânico, mas ficamos completamente chocados, não sabíamos o que estava a acontecer”, admitiu Dunaway, que ganhou o Óscar de Melhor Actriz em 1977 pela sua actuação no filme Network.

Quando questionada se tinha ficado zangada, Dunaway respondeu que não, mas que se sentiu “muito culpada”. “Eu pensava que podia ter feito algo, certamente. Porque é que eu não vi o nome da Emma Stone no topo do cartão?”, desabafou. Também no início deste mês, Warren Beatty falou com o apresentador britânico Graham Norton sobre o incidente que descreveu como um “caos”.

O culpado da troca dos envelopes foi identificado como sendo Brian Cullinan da consultora PriceWaterhouseCoopers, que é a responsável pelo processo de votação dos Óscares há 83 anos e pediu desculpas pelo erro.