Quando um astronauta se lembra do 25 de Abril

Thomas Pesquet viaja a bordo da Estação Espacial Internacional a 28 mil quilómetros por hora, mas nem por isso se esqueceu de celebrar "a mensagem democrática" dada pela Revolução dos Cravos.

Portugal continental inteiro captado por Thomas Pesquet, ou a forma de um astronauta celebrar o 25 de Abril
Portugal continental inteiro captado por Thomas Pesquet, ou a forma de um astronauta celebrar o 25 de Abril ESA/NASA
Lisboa e o seu "pulmão verde", Monsanto
Lisboa e o seu "pulmão verde", Monsanto ESA/NASA
Fotogaleria

A fotografia foi tirada no dia 9 de Janeiro de 2017, mostra Portugal continental de Norte a Sul, mas o astronauta francês Thomas Pesquet fez questão de partilhá-la hoje, no dia 25 de Abril, “para celebrar a Revolução dos Cravos”.

“Bem, não é todos os dias que se pode ver um país inteiro numa única fotografia, especialmente um país que tem tanto para oferecer como Portugal!”, escreveu Pesquet numa mensagem em inglês na rede social de fotografia Flickr. A seguir, em francês, o engenheiro da Agência Espacial Europeia (ESA), actualmente a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em ingês), explica que habitualmente costuma captar fotografias mais aproximadas de Portugal (“que tem uma bela diversidade de paisagens”). Mas “para celebrar a Revolução dos Cravos e a sua mensagem democrática, o que podia ser melhor do que uma vista geral?”

Para além da fotografia de Portugal continental de lés-a-lés, Thomas Pesquet, que deve regressar à Terra em Junho deste ano, partilhou na sua conta de Flickr e Twitter uma vista sobre Lisboa, onde o “pulmão verde” da cidade ocupa um lugar central (segundo as especificações técnicas do Flickr, esta imagem terá sido tirada no dia 5 de Fevereiro de 2017).

 

Esta não é a primeira vez que Pesquet se lembra de Portugal, desde que está no espaço. No final de Janeiro, o astronauta respondeu a perguntas de alunos e professores instalados no auditório José Mariano Gago, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, cidade que “adorava sobrevoar” quando era piloto comercial (confissão feita no dia 1 de Janeiro de 2017).

A 15 de Fevereiro, Thomas Pesquet fotografou o aeroporto do Funchal, na Madeira. “O Aeroporto Cristiano Ronaldo no Funchal, na Madeira, é um dos mais complicados para os pilotos no mundo: está à beira-mar e tem uma pista coberta com muitos ventos cruzados”, escreveu o astronauta.

Mas não é tudo. No final de Fevereiro, partilhou uma fotografia do Porto à noite. “O Porto está em frente ao Atlântico e é um digno rival da capital portuguesa”, escreveu na publicação dessa fotografia no Facebook. Já no Twitter, o engenheiro aeroespacial caracterizou o Porto como a “cidade das pontes”.

Antes de ser astronauta, este francês de 38 anos foi piloto comercial na Air France. Em 2009, juntou-se à ESA. E a 17 de Novembro de 2016 partiu para a ISS, juntamente com a astronauta norte-americana Peggy Whitson e o cosmonauta russo Oleg Novitsky. Pesquet costuma partilhar muitas fotografias de cidades e de lugares do planeta, alertando para problemas relacionados com o ambiente ou para a urgência de proteger ecossistemas como a Grande Barreira de Coral, na Austrália. O astronauta viaja a cerca de 28 mil quilómetros por hora e, no espaço, vê 16 pores e nasceres do Sol num só dia.