O que se sabe e o que falta saber sobre o tiroteio em Paris

Daesh reivindicou autoria do ataque e identificou atacante. Ainda não foi confirmado se o atirador actuou sozinho ou se contou com cúmplices

EPA/IAN LANGSDON
Foto
EPA/IAN LANGSDON

O que se sabe

  • Cerca das 21h locais (20h em Lisboa), um homem encostou um carro, um Audi cinzento, na avenida dos Campos Elísios, em Paris, e disparou uma arma automática contra os polícias guardavam a área próxima da estação de metro Franklin Roosevelt;
  • Um polícia morreu no local e outros dois ficaram gravemente feridos. Momentos depois foi noticiado que um dos agentes feridos havia perdido a vida, mas a informação foi desmentida pelo Ministério do Interior;
  • O atacante foi abatido pelas autoridades;
  • A Reuters deu conta de que o atirador era conhecido dos serviços de segurança gauleses.
  • O Presidente francês, François Hollande, afirmou que estava convencido de que “as pistas” do incidente eram “de carácter terrorista”
  • Minutos depois, o Daesh, através do seu órgão de propaganda, Amaq, reivindicou a autoria do atentado;
  • Os jihadistas revelaram também a identidade do atacante, antes da confirmação oficial das autoridades francesas, como sendo Abu Yousif, conhecido como “o Belga”.

O que falta saber

  • Ainda não foi confirmado se o autor dos disparos actuou sozinho ou se contou com cúmplices. A Reuters citou um documento para noticiar que foi emitido um mandado de captura em relação a um segundo suspeito do ataque;
  • Não existem ainda informações sobre o percurso do atacante identificado pelo Daesh antes do ataque desta quinta-feira.

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações