"Conheço a pessoa ideal para ti!" Chegou a aplicação para marcar encontros a amigos

Há uma nova aplicação no mercado e deixa nas mãos dos amigos a escolha do par ideal e a correspondência perfeita.

Aplicação ainda não chegou a Portugal, mas dispõe já da língua portuguesa
Foto
Aplicação ainda não chegou a Portugal, mas dispõe já da língua portuguesa Maria João Gala/Arquivo

A maioria dos solteiros já terá ouvido a frase “conheço a pessoa ideal para ti!”. A frase é normalmente dita por alguém que acredita incorporar os poderes do Cupido e que – por alguma razão, ou várias – reúne as condições para encontrar o par ideal para a pessoa a quem se dirige. Inspirada nesse amigo – e para lhe facilitar o trabalho – surge uma nova aplicação para smartphone: a Wingman.

Tal como o nome sugere, a aplicação funciona como uma aplicação de encontros, mas o perfil é gerido por um amigo ou amiga que se disponibiliza a encontrar a correspondência ideal (ou uma correspondência).

A Wingman funciona de uma forma simples e com base nas já mais populares aplicações de encontros, como é caso do Tinder e Grindr. O “wingman”, definição atribuída a alguém que é conhecido por dar "um empurrão" na arte do engate, cria um perfil com base na conta de Facebook do amigo ou amiga para o qual procura um par.

A aplicação permite ainda que o perfil seja gerido por mais do que uma pessoa. No entanto, os cupidos virtuais mais entusiasmados que esperam avançar já com a criação do perfil e selecção de potenciais candidatos devem saber que dependem da revisão do perfil criado. Só depois da aprovação do perfil criado é que o wingman pode começar a seleccionar pares.

A aplicação lembra a idiomática expressão “Já conheces o Ted?” (Have you met Ted?, na língua original) utilizada pelas personagens da série Foi Assim que Aconteceu (How I Met Your Mother) para apresentarem o amigo Ted às (várias) personagens femininas que foi conhecendo ao longo da história da série.

À Mashable, a criadora da aplicação, Tina Wilson, conta que se inspirou na sua experiência pessoal. Quando ficou solteira, os amigos começaram a criar-lhe perfis em sites de encontros. Tina Wilson adoptou a ideia e esteve a testá-la no Reino Unido e Austrália. Para já a aplicação só se estendeu aos EUA e encontra-se ainda na fase beta e apenas disponível para sistema iOS.