Desempregados inscritos nos centros em Março com maior redução de sempre

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego baixou 18% em Março, face a igual mês de 2016, para 471.474 pessoas. É a maior redução homóloga desde que há registo.

Rita Franca
Foto
Rita Franca

O número de desempregados inscritos no Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) continua a registar quedas históricas. No final de Março recuou 18%, a maior redução homóloga desde 1989, ultrapassando a que tinha sido registada em Fevereiro (15,3%)

As estatísticas divulgadas nesta quarta-feira dão conta de 471.474 desempregados registados nos centros do IEFP, colocando o número de desempregados no mesmo nível de Fevereiro de 2009.

Em comparação com o mês anterior, as inscrições recuaram 3,3%, o que representa menos 16.155 pessoas.

Segundo o IEFP, em termos homólogos, o número de desempregados inscritos nos centros de emprego caiu em ambos os géneros, mas a queda foi mais significativa nos homens, com uma descida de 19,9%, enquanto nas mulheres a redução foi de 16,3%.

O desemprego jovem, que atingia mais de 55 mil pessoas, também recuou, tanto na comparação mensal (-5,1%) como anual (-24,2%). O número de desempregados de longa duração foi de 233.200, diminuindo 16,1% em relação ao mês homólogo e 2,2% em termos mensais.

Norte abaixo dos 200 mil

Pela primeira vez nos últimos oito anos, o desemprego registado no Norte ficou abaixo das 200 mil pessoas. De acordo com os dados agora divulgados, havia 196.144 pessoas inscritas na região, uma diminuição de 2,7% face a Fevereiro e de 17% em relação ao período homólogo.

No conjunto das regiões do país, e comparando com Março de 2016, o desemprego diminuiu, destacando-se o Alentejo e o Centro com as descidas percentuais mais acentuadas (-21,3% e -21,2%).

Também na comparação com Fevereiro, o desemprego diminuiu em todas as regiões, destacando-se o Algarve com um recuo de 17%.

Estes dados dizem respeito ao número pessoas desempregadas no final de cada mês, um indicador que é influenciado pela dinâmica do mercado de trabalho, pela maior ou menor participação dos desempregados em políticas e medidas activas de emprego e pela anulação administrativa de desempregados dos ficheiros.

O IEFP divulga um outro número, relativo ao número de pessoas que se inscreveram nos centros de emprego ao longo do mês, e que dá uma imagem mais próxima do que está a acontecer.

Ao longo de Março inscreveram-se nos serviços de emprego 50.848 desempregados, menos 4,9% do que em Março de 2016, mantendo-se a tendência registada nos meses anteriores. Já na comparação com Fevereiro, o volume de inscrições foi superior (+15,7%).