Chapecoense convidada a participar na Eusébio Cup

O clube brasileiro recebeu vários pedidos para participar em jogos amigáveis durante o ano de 2017. Um deles é para estar presente na homenagem ao Pantera Negra.

A Eusébio Cup é uma oportunidade para homenagear a ex-glória do Benfica Eusébio
Foto
A Eusébio Cup é uma oportunidade para homenagear uma antiga glória do Benfica, Eusébio FRANCISCO LEONG

A Chapecoense foi convidada a participar na próxima edição da Eusébio Cup, jogo de homenagem ao Pantera Negra e que se realiza em Agosto, na fase final da pré-época em Portugal. O convite foi revelado esta terça-feira na entrevista que o presidente do clube brasileiro, Plínio Filho, deu ao jornal Record.

Ao enumerar os objectivos que a Chapecoense tem traçados para 2017, Plínio Filho contou que, no meio dos convites para jogos amigáveis que o clube recebeu, um deles é para estar no Estádio da Luz para disputar a Eusébio Cup contra as "águias".

“Vamos sair do nosso estado, vamos além-fronteiras tentar internacionalizar o nome da Chapecoense definitivamente. Tanto é que, hoje temos compromissos como a Taça Suruga, no Japão, a 15 de Agosto. Temos o Barcelona, também em Agosto [Troféu Joan Gamper], um convite da Roma, e recebemos honrosamente um convite do Benfica para participar na Eusébio Cup”, contou o presidente da “Chape”.

Contando com os jogos em competições como os campeonatos no Brasil, mais a Supertaça Sul-Americana e os amigáveis, o calendário da Chapecoense pode chegar aos 96 jogos, como disse o seu presidente. Plínio disse que o clube está “a procurar formar um plantel com elementos” que representem dignamente a Chapecoense para casos em que os jogadores titulares não possam estar presentes nos amigáveis.

Plínio filho falou também sobre o cântico entoado pelos Super Dragões e que invocou a tragédia que abalou o seu clube. O Presidente do FC Porto, Pinto da Costa, enviou um pedido de desculpas à equipa brasileira. "Claro que entendemos que um presidente não tem controlo sobre uma claque inteira. Estas são manifestações particulares. Lamentamos o comportamento, e jamais gostaríamos que este hino fosse entoado. Não é digno de um verdadeiro adepto", afirmou Plínio, que disse ainda que "o FC Porto não tem responsabilidade nenhuma".

Numa altura em que o clube está a passar por uma fase de reestruturação depois do acidente aéreo, o presidente da "Chape" disse que "cabe à companhia aérea [LaMia] responder" pelo acidente e que a Chapecoense, "em momento algum", teve qualquer responsabilidade pelo sucedido.