Oito trivialidades sobre Velocidade Furiosa 8 para ter no porta-luvas

O oitavo filme da saga é a primeira grande produção de Hollywood a ser filmada em Cuba. (Este artigo contém spoilers.)

Foto
Vin Diesel e Charlize Theron na estreia do filme em Berlim, a 4 de Abril Hannibal Hanschke/Reuters

Nesta quinta-feira, 13 de Abril, chegou aos cinemas o oitavo capítulo da saga Velocidade Furiosa, que foi filmado desde Cuba a Nova Iorque e às planícies geladas do mar de Barents, no Oceano Árctico. O título original do filme é The Fate of The Furious.

O filme começa com aquilo que aparenta ser uma vida normal, com o casal Dom (interpretado por Vin Diesel) e Letty (Michelle Rodriguez) em lua-de-mel. Mas o cenário idílico dura pouco tempo e a acção começa pouco depois, com Dom a virar-se contra os companheiros após ser seduzido por uma mulher (Charlize Theron) envolta numa aura de mistério.

1. Primeiro elenco da saga com artistas galardoados com Óscares

Dos oito filmes da saga, este é o primeiro em que constam do elenco duas actrizes que venceram as estatuetas douradas. Uma delas é Hellen Mirren, que dá vida à matriarca do clã Shaw (de que fazem parte Deckard, interpretado por Jason Statham, e Owen, interpretado por Luke Evans). Hellen Mirren ganhou o Óscar para Melhor Actriz em 2007, pela sua prestação em The Queen.

A outra galardoada é Charlize Theron, que faz de vilã nesta trama, na pele de Cipher, a hacker que atrai o protagonista Dom para missões terroristas; esta é a primeira vez que uma mulher faz de vilã nos oito filmes da saga. Pelo seu papel em Monster, um filme de 2003, Charlize Theron venceu o Óscar para Melhor Actriz na cerimónia de 2004.

2. Nova homenagem a Paul Walker

Neste oitavo filme, é feita uma nova referência a Paul Walker – que morreu em 2013, com 40 anos, num acidente de automóvel. Interpretava o papel de Brian O’Conner, um dos protagonistas da saga. Neste filme, Dom e Elena (interpretada por Elsa Pataky) têm um bebé. Só no final do filme é que o seu nome é revelado: Brian, em homenagem ao actor e à sua personagem.

Velocidade Furiosa 6 foi o último filme que Walker gravou integralmente. Morreu durante a rodagem do sétimo filme, depois de já ter gravado grande parte das cenas. Ainda assim, nas cenas em falta, a personagem foi construída através do recurso a efeitos especiais (CGI) e à ajuda dos dois irmãos do actor.

via GIPHY

3. Primeira grande produção de Hollywood em Cuba

Na cena de abertura do filme há um elemento surpreendente: não o facto de aparecer um carro em andamento mas o local em que é filmado. A cena foi filmada em Havana, Cuba, sendo esta é a primeira vez que uma grande produção de Hollywood é rodada no país — dado o embargo económico imposto há mais de 50 anos.

O realizador da longa-metragem, F. Gary Gray, conta ao The New York Times que teve de dar informações sobre todas as cenas e locais onde iriam gravar, adiantando que sempre teve respostas positivas. Refere ainda que os cubanos eram fãs dos filmes e a dada altura tiveram cerca de 10 mil pessoas a assistir às gravações. 

4. Em 24 horas, trailer foi visto 139 milhões de vezes

O trailer do oitavo filme da saga Velocidade Furiosa quebrou o recorde do trailer mais visto num só dia. Segundo a página oficial no Twitter do franchise, o vídeo foi visualizado em várias plataformas mais de 139 milhões de vezes.

(Entretanto, o filme deixou de ser detentor do recorde, já que este foi novamente ultrapassado pelos 197 milhões de visualizações do trailer do filme It, baseado na obra de Stephen King.)

5. Grande parte das cenas não é manipulada digitalmente

Apesar de existirem algumas partes dos filmes em que é utilizada CGI (sigla em inglês para imagem criada por computador), em quase todas as cenas se podem ver carros verdadeiros com condutores de carne e osso que não necessariamente os actores. “Em 99% das vezes está uma pessoa atrás do volante. Fazermos estas coisas atrás do volante é importante”, garante o produtor executivo McCarthy, citado pela Bloomberg.

Até na cena dos carros zombie – em que os carros ganham vida própria depois de serem pirateados pela personagem interpretada por Charlize Theron – os carros foram verdadeiramente atirados de um edifício. Em filmes anteriores, já se tinha assistido a uma cena em que vários carros eram atirados de um avião ou outra em que um carro saltava de um arranha-céus para outro no Dubai. 

6. Dois actores de A Guerra dos Tronos: Nathalie Emmanuel e Kristofer Hivju

O elenco de Velocidade Furiosa 8 conta com dois actores que também participaram em A Guerra dos Tronos. Uma delas é Nathalie Emmanuel, que representa Missandei, uma ex-escrava que acompanha Daenerys Targaryen na série televisiva realizada por David Benioff, D.B. Weiss e baseada na saga de George R. R. Martin. Nathalie Emmanuel já tinha participado no sétimo filme de Velocidade Furiosa como a hacker informática Ramsey, que volta agora a encarnar.

O outro actor é Kristofer Hivju, o norueguês que dá vida ao selvagem Tormund Giantsbane no universo ficcional de Westeros. Esta é a primeira participação de Hivju na saga Velocidade Furiosa, em que interpreta Rhodes, o braço-direito da antagonista Cipher (interpretada por Charlize Theron). 

7. Alguns dos carros utilizados

O Chevrolet Fleetline de 1953 é um dos carros usados nas cenas filmadas em Cuba. Numa perseguição de carro, a personagem Dom tenta chegar em primeiro lugar mesmo quando o carro incendeia. Só para esta cena foram utilizados dez carros Chevrolet diferentes.

Já na cena do Árctico, filmada na Islândia, a personagem Tej (interpretada pelo rapper Ludacris) conduz um pequeno tanque militar norte-americano, apelidado de Ripsaw.

Já o Dodge Ice Charger de 1968 volta a marcar presença na saga Velocidade Furiosa. Ainda assim, o carro de Dom surge com uma alteração: quando acelera pelo gelo do Árctico, vêem-se chamas a saírem pela traseira do veículo.

Mas muitos outros carros se juntam à lista, como um Impala 1961, um Bentley Continental GT 2008, um Lamborghini Murcielago, um Subaru WRX ou um Land Rover 110 1995.

8. Dwayne Johnson e Vin Diesel: tensão dentro e fora de cena

Dwayne Johnson não esteve presente na apresentação do filme na convenção CinemaCon de 2017. Esta ausência esteve provavelmente relacionada com uma zanga com o actor e co-produtor Vin Diesel, que começou quando algumas das cenas de Johnson terão sido canceladas à última hora e após sucessivos atrasos de Vin Diesel. Uma semana antes do final das gravações, Dwayne Johnson publicou no Instagram uma mensagem em que elogia o trabalho árduo da equipa, assim como as mulheres com quem contracenou. “Já os meus colegas masculinos são outra história”, escreveu, afirmando que alguns se comportam como profissionais mas outros não.

“Se vos parecer que não estou a representar em algumas destas cenas e que o meu sangue está verdadeiramente a fervilhar – estão certos.”

This is my final week of shooting #FastAndFurious8. There's no other franchise that gets my blood boiling more than this one. An incredible hard working crew. UNIVERSAL has been great partners as well. My female co-stars are always amazing and I love 'em. My male co-stars however are a different story. Some conduct themselves as stand up men and true professionals, while others don't. The ones that don't are too chicken shit to do anything about it anyway. Candy asses. When you watch this movie next April and it seems like I'm not acting in some of these scenes and my blood is legit boiling - you're right. Bottom line is it'll play great for the movie and fits this Hobbs character that's embedded in my DNA extremely well. The producer in me is happy about this part??. Final week on FAST 8 and I'll finish strong. #IcemanCometh #F8 #ZeroToleranceForCandyAsses

Uma publicação partilhada por therock (@therock) a