Liga garante "tolerância zero" à viciação de resultados

Cinco futebolistas e um membro da claque Super Dragões foram detidos esta quarta-feira.

Pedro Proença garante que a Liga trabalhado em conjunto com as entidades judiciais e policiais e com a Federação Portuguesa de Futebol.
Foto
Pedro Proença garante que a Liga trabalhado em conjunto com as entidades judiciais e policiais e com a FPF. Ricardo Castelo/NFACTOS

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) apelou esta quarta-feira à tranquilidade no futebol português e disse aguardar com expectativa os resultados da Operação Jogo Duplo, no âmbito da qual foram detidas seis pessoas.

"O nosso posicionamento tem sido de tolerância zero, queremos que haja resultados quanto antes para que, de uma vez por todas, possamos ter um futebol mais puro e mais são", disse Pedro Proença à agência Lusa.

No âmbito da Operação Jogo Duplo, que investiga a viciação de resultados no futebol, foram detidos, nesta quarta-feira, cinco futebolistas e um membro da claque Super Dragões, afecta ao FC Porto.

Pedro Proença garantiu que "a Liga tem monitorizado todas estas acções, num trabalho que tem sido feito em conjunto com as entidades judiciais e policiais e com a Federação Portuguesa de Futebol".

O presidente da LPFP assegurou que o organismo "tem confiança máxima no trabalho que está a ser feito" e está também a desenvolver "internamente, através do departamento de integridade desportiva, a supervisão de todas as temáticas relacionadas com match-fixing [viciação de resultados]".

Em comunicado hoje divulgado, a Polícia Judiciária adianta que esta investigação surge no seguimento da primeira fase da Operação Jogo Duplo, na qual, em Maio de 2016, foram detidas 15 pessoas e realizadas 31 buscas.