Claudia Cardinale dança para o Festival de Cannes

Direcção revela o cartaz da 10.ª edição do festival, que decorre de 17 a 28 de Maio.

Foto
Festival de Cannes/ Philippe Savoir

Claudia Cardinale dança sobre os telhados de Roma! É com esta fotografia datada de 1959 que o Festival de Cinema de Cannes vai celebrar a sua 70.ª edição, a partir de 17 de Maio.

O cartaz foi revelado esta quarta-feira, através de um comunicado em que a direcção do festival justifica assim a escolha da actriz italiana: “Claudia dança, Claudia ri, Claudia vive!” E chama-lhe “actriz aventureira” – recorde-se que, em 2012, Cardinale aceitou integrar o elenco do cinema de Manoel de Oliveira com um papel em O Gebo e a Sombra, que se tornaria a última longa-metragem do realizador –, “mulher independente, cidadã comprometida”.

Em resposta a esta homenagem, e seguindo de novo o comunicado da direcção do festival, Claudia Cardinale afirma-se “honrada e orgulhosa” por ter sido escolhida para “transportar as cores da 70.ª edição de Cannes”. E também muito feliz pela escolha desta fotografia. “Ela corresponde à imagem que eu tenho do festival: um raio de luz”, diz a actriz de O Leopardo (Luchino Visconti, 1963).

Sobre a fotografia do cartaz, em cores vermelho e ouro, a actriz diz não se lembrar do nome do autor, mas sim que ela foi feita em 1959 sobre um telhado da capital italiana. “Ela recorda-me o início da minha carreira, uma época em que eu jamais imaginaria que um dia iria subir as escadas do mais célebre palácio do cinema."

Nascida em Tunes, em 1938, Claudia Cardinale iniciou a sua carreira, de facto, um ano antes dessa fotografia que a mostra na plenitude da juventude. E entre os primeiros três filmes que fez nesse ano de 1958 está logo um que se tornaria um clássico da comédia italiana, Gangsters Falhados, de Mario Monicelli. Seguiu-se uma carreira que conta já perto de 120 filmes, que chegou a Hollywood (Os Profissionais, de Richard Brooks, 1966), mas que encontrou no Velho Continente a sua melhor expressão, com títulos como Rocco e os seus Irmãos (Visconti, 1960), Fitzcarraldo (Werner Herzog, 1982), ou Amantes Sem Passado (Claude Lelouch, 2002), além do filme de Oliveira.

Enquanto se espera pela divulgação de selecção oficial do 70.º Festival de Cannes, anunciada para 13 de Abril, o nome de Claudia Cardinale vem acrescentar-se a dois outros que já tinham sido divulgados para este edição redonda, que irá decorrer durante 12 dias, até 28 de Maio: o de Pedro Almodóvar, como presidente do júri, e o de outra actriz italiana, Monica Bellucci, como madrinha do festival.