Adriano Miranda
Foto
Adriano Miranda

Castelo de Paiva vai ter novo trilho pedestre pelas paisagens do Douro

Percurso pedestre de 14 quilómetros incluirá passadiços, pontes e miradouros em forma de barcos rabelo para atrair turistas

O novo trilho pedestre vai desenvolver-se ao longo da margem esquerda do rio Douro, numa extensão de cerca de 14 quilómetros e, além do acesso aos cais de Midões e do Castelo, vai ter alguns miradouros, desenhados como se fossem “barcos rabelos partidos ao meio” que “entrarão pelo lençol de água”, descreve o autarca de Castelo de Paiva, Gonçalo Rocha, em declarações à agência Lusa. "As pessoas ficarão mesmo sobre o rio", afirma, prometendo "uma paisagem maravilhosa".

A porta de entrada do percurso fica na zona de lazer do Choupal, junto à foz do rio Arda, em Pedorido, o ponto do concelho mais próximo do Porto. A zona também vai ser requalificada, adiantou o responsável à Lusa, com a instalação de vários equipamentos, incluindo um parque de merendas.

O trilho, que promete ser bastante sinuoso, vai passar pela aldeia classificada de Gondarém, com as tradicionais casas de xisto e vistas para a serra de São Domingos, e terá painéis informativos sobre a fauna e a flora locais ao longo do percurso. A preservação da vegetação original é uma das preocupações ambientais do projecto, partilhada com a associação ambientalista Quercus, parceira da iniciativa. “Queremos promover esta autenticidade”, vincou Gonçalo Rocha.

O concurso público para a concessão da empreitada foi lançado na semana passada e o autarca espera que as obras arranquem em Junho. “Estamos muito entusiasmados com este projecto ambicioso”, comentou o presidente da autarquia, assumindo o desejo de que este se transforme “numa referência de qualidade na região”. O projecto representa um investimento de cerca de 500 mil euros, apoiado por fundos comunitários, no âmbito de uma candidatura apresentada pelo município.

A construção do novo trilho insere-se numa estratégia global que a autarquia está a desenvolver de promoção dos recursos naturais, que incluirá, em breve, outros percursos: rio Paiva, vinhas, montanhas e minas do Pejão. Ao lançar estes projectos de “valor acrescentado”, a autarquia tem como “grande ambição” dotar Castelo de Paiva de elementos de grande atractividade que o coloquem entre os que, no Vale do Douro, mais condições podem reunir para chamar turistas de todo o país.

Os desportos de aventura, aproveitando as serras e os rios, serão o maior cartaz da bienal do desporto que a autarquia vai organizar, intercalada com a bienal da cultura, cuja primeira edição arranca em Julho. A estratégia inclui também campanhas de promoção regional, nacional e internacional do "enorme" potencial turístico do concelho, com enfoque nas suas riquezas naturais, produtos locais, vinho verde e gastronomia.