Descoberta vala comum em Mossul com seis mil corpos

A vala de Khasfa, a maior do país, terá servido para o Daesh depositar corpos de milhares de elementos da polícia e do Exército.

Foto
Civis fogem de Mossul durante operação militar das forças iraquianas apoiadas pelos EUA Reuters/SUHAIB SALEM

Foi descoberta uma vala comum próxima da cidade de Mossul onde os militantes do Daesh enterraram as suas vítimas. As autoridades iraquianas acreditam que podem lá estar os restos mortais de seis mil pessoas.

As vítimas eram sobretudo elementos dos serviços de segurança e da polícia que foram mortos quando o Daesh tomou a cidade, em 2014. “Foram levados para a vala e baleados na nuca”, contou ao Daily Telegraph Mahmoud, um homem de 40 anos de uma aldeia próxima.

As forças iraquianas que combatem o Daesh e tentam retomar o controlo da cidade do Norte do Iraque descobriram a vala recentemente. Inicialmente, pensava-se que estariam ali quatro mil corpos, mas nesta terça-feira os militares fizeram uma nova estimativa, o que faria desta a maior vala comum do Iraque. São vários os locais onde os militantes do Daesh depositaram corpos de vítimas durante os anos em que ocuparam a segunda maior cidade iraquiana.

A vala de Khasfa está localizada a oito quilómetros de Mossul, muito próxima da auto-estrada que liga esta cidade a Bagdad.