SEF fiscaliza casas de massagem e de diversão nocturna no distrito de Aveiro

Uma pessoa foi detida.

A acção policial foi feita depois do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras ter recebido várias denúncias de auxílio à imigração ilegal
Foto
A acção policial foi feita depois do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras ter recebido várias denúncias de auxílio à imigração ilegal Adelaide Carneiro

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) anunciou esta terça-feira ter fiscalizado estabelecimentos de diversão nocturna e casas de massagens no distrito de Aveiro, tendo identificado várias mulheres estrangeiras e detido uma delas.

Após ter recebido denúncias que indiciavam auxílio à imigração ilegal, angariação de mão-de-obra ilegal e lenocínio, o SEF realizou uma operação de fiscalização a dois estabelecimentos de diversão nocturna, nos concelhos de Águeda e Vagos, com o apoio da Inspecção de Finanças (ATA).

No decorrer da acção policial foram identificadas várias mulheres estrangeiras, das quais uma foi detida por falsificação de documentos e permanência ilegal em Portugal e uma outra foi notificada de que tem 20 dias para abandonar o território nacional.

Duas outras mulheres foram notificadas para comparecer no SEF, para averiguar os contornos da sua permanência no país.

Aos dois estabelecimentos nocturnos foram levantadas contra-ordenações por angariação e utilização de mão-de-obra estrangeira ilegal, cujos montantes oscilam entre os quatro mil e os 20 mil euros.

Já em Aveiro, o Serviço de Estrangeiros efectuou uma intervenção policial junto de duas casas de massagens/SPAs, "conotadas com a prática da prostituição levada a cabo por mulheres estrangeiras", tendo levantado dois autos de contra-ordenação.

Sugerir correcção