Merkel deixa avisos a Erdogan e ameaça cancelar mais comícios

Chanceler alemã exigiu novamente ao Presidente turco para que pare de fazer comparações entre o Governo germânico e o nazismo.

LUSA/FOCKE STRANGMANN/Arquivo
Foto
LUSA/FOCKE STRANGMANN/Arquivo

A chanceler alemã, Angela Merkel, voltou a deixar avisos ao Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, para que pare de realizar comparações entre o Governo germânico e os nazis, ameaçando que, se as acusações não terminarem, mais políticos turcos serão impedidos de realizar comícios na Alemanha.

Erdogan ficou furioso depois de ter recebido recusas da Holanda e da Alemanha em autorizar a organização de comícios para fazer campanha junto das comunidades turcas nos dois países a favor da ampliação dos poderes presidenciais – assunto que vai ser objecto de um referendo a 16 de Abril. De Ancara vieram duras críticas direccionadas para os dois governos europeus, acusados de “fascistas” e “nazis”.

Esta segunda-feira, numa conferência de imprensa em Hanôver, na sequência da visita do primeiro-ministro japonês Shinzo Abe, Merkel manteve as exigências em relação a Ancara: “As minhas declarações sobre que as comparações nazis por parte da Turquia têm de parar mantêm-se. Sem ‘ses’ nem ‘mas’”, cita a BBC.

Além disso, a chanceler explicou que a Alemanha tem o direito de “tomar todas as medidas necessárias”, nas quais se inclui o impedimento da realização de comícios que foram já autorizados, acrescentando que a presença dos políticos turcos na Alemanha “só pode ter lugar na base dos princípios constitucionais alemães”.