Preço das casas no centro histórico de Lisboa aumentou 46% em cinco semestres

Em 2016, aumento totalizou 19% nas freguesias da Misericórdia, Santa Maria Maior e São Vicente.

Compra de casas por parte de investidores pressiona preços em Lisboa.
Foto
Compra de casas por parte de investidores pressiona preços em Lisboa. vmc Vitor Cid

O preço dos imóveis no centro histórico de Lisboa subiu 10% no segundo semestre de 2016 face ao semestre anterior, elevando a 46% a valorização registada nos últimos cinco semestres, ou seja, entre o segundo semestre de 2014 e o mesmo período do ano passado.

Os dados são do Índice de Preços da Confidencial Imobiliário, revelados esta segunda-feira, e mostram que no total do ano 2016, “o preço dos imóveis subiu 19% quando comparado com o ano anterior”.

O Índice de Preços do Centro Histórico de Lisboa (IPCHL) integra as freguesias da Misericórdia, Santa Maria Maior e São Vicente, zona que tem valorizado “a um ritmo mais elevado que a totalidade da cidade de Lisboa, que nos dois últimos anos apresentou uma valorização acumulada de 36% nos preços do imobiliário”.

Ricardo Guimarães, director da Confidencial Imobiliário, explica que “a valorização mais forte observada no Centro Histórico deve-se, em parte, à forte procura por investimento nesta zona da cidade, onde se denota um robusto crescimento de projectos com usos turístico e de comércio e um crescente pendor de procura internacional”.

Ainda de acordo com a Confidencial Imobiliário, em 2016 foram transaccionados 2267 imóveis no Centro Histórico de Lisboa, num volume de investimento ligeiramente acima dos 700 milhões de euros. O volume apurado inclui a venda quer de prédios e de fracções, reabilitados ou por reabilitar, nos segmentos de habitação, retalho e serviços.

Os dados agora divulgados são apurados com base nos anúncios de transacções realizados pelos proprietários junto da Câmara de Municipal de Lisboa no contexto do direito legal de preferência que esta instituição goza na respectiva Área de Reabilitação Urbana.