Crónica de jogo

Bas Dost não esquecerá primeiro triunfo do Sporting em Tondela

“Leões” golearam equipa de Pepa e solidificaram o terceiro lugar da classificação. O ponta-de-lança holandês, com quatro golos, foi a figura do encontro e ainda falhou uma grande penalidade.

Bas Dost marcou cinco golos contra o Tondela
Foto
Bas Dost marcou cinco golos contra o Tondela LUSA/PAULO NOVAIS

A primeira visita da história do Sporting a Tondela irá trazer boas recordações aos lisboetas e, particularmente, a Bas Dost. Quatro golos deixaram o ponta-de-lança holandês mais confortável no topo da lista de melhores marcadores e os sportinguistas solidificaram o terceiro lugar na tabela.

Sem ambições de alcançar a dupla da frente do campeonato e com uma distância segura para o quarto classificado, Jorge Jesus terá encontrado espaço de manobra para iniciar uma fase mais experimentalista na equipa titular, eventualmente já com a próxima temporada em mente. Os castigos a Alan Ruiz e Bruno César, a par da lesão de Adrien, levaram o técnico a promover um “onze” atípico esta temporada.

O jovem Podence foi chamado para apoiar Bas Dost na frente, com Matheus Pereira a ocupar o lado esquerdo do ataque. Bryan Ruiz deslocou-se para o meio-campo, na frente de William Carvalho, em terrenos tradicionalmente preenchidos pelo capitão Adrien. Uma posição estranha ao costa-riquenho, que não tem a dimensão física, nem a experiência táctica que Jesus exige para aquele papel.

Mais pressionado do que os “leões”, em zona de despromoção, o Tondela recebeu o Sporting descomplexado e com o espírito de quem nada tem a perder. Com um bloco médio-alto, procurou pressionar logo a primeira fase de construção dos lisboetas.

E se no jogo corrido foi tendo sucesso, até pela previsibilidade do jogo sportinguista, as bolas paradas acabaram por manchar o seu desempenho defensivo na primeira metade. Aos 10’, de livre, Bryan Ruiz já obrigara Claudio Ramos a uma grande defesa; mas os estragos, propriamente ditos, surgiram após um lançamento lateral, aos 33’, quando Podence foi à linha de fundo cruzar para Bas Dost inaugurar o marcador.

O Tondela abanou, mas não caiu imediatamente. Entrou para a segunda parte com o mesmo espírito combativo e, aos 53’, teve arte para empatar o encontro. Os protagonistas foram Claude e Murillo. O primeiro com espaço para cruzar, com o avançado venezuelano (emprestado pelo Benfica) a encostar para as redes. A festa ainda decorria entre os tondelenses, quando Bas Dost arrefeceu os ânimos (55’), repondo a vantagem dos visitantes.

Mas a tranquilidade dos “leões” iria apenas surgir, aos 71’, quando o ponta-de-lança holandês voltou a intervir no encontro, na cobrança de uma grande penalidade (falta de Kaká sobre Gelson). E Bas Dost não ficaria por aqui, tendo ainda comemorado um quarto golo, também de penálti, depois de ter sido derrubado por Claude, aos 77’ (o ponta-de-lança poderia ter chegado ao quinto golo mas falhou a conversão de um terceiro penálti).

O teste de Tondela foi totalmente favorável ao “leão” e o contexto continua a ser ideal para Jorge Jesus prosseguir com as experiências e medir o pulso ao actual plantel.