António Costa: "Maior défice é o das qualificações"

Primeiro-ministro lançou nesta segunda-feira o novo programa de formação de adultos.

Costa diz que foi um "erro" ter-se desinvestido na formação de adultos
Foto
Costa diz que foi um "erro" ter-se desinvestido na formação de adultos LUSA/MIGUEL A. LOPES

O primeiro-ministro, António Costa, considerou nesta segunda-feira que o "maior défice estrutural" que o país apresenta é o das qualificações, sustentando que a "chave" do problema passa pelo sector da inovação.

"O país tem ouvido falar muito de défices ao longo dos últimos anos, mas o maior défice estrutural que o país tem e que se acumulou durante séculos, que se acumulou durante as décadas do século XX, foi mesmo o défice das qualificações", disse.

Para o primeiro-ministro, que apresentava, no Centro de Ciências do Café em Campo Maior, no distrito de Portalegre, o programa Qualifica, destinado à educação e formação de adultos, a "chave" para o futuro do país "está na inovação”.

António Costa sublinhou que o programa Qualifica é "central" para o futuro do país, considerando que foi "um erro" ter-se desinvestido nos últimos anos na formação e educação de adultos. O primeiro-ministro fez ainda questão de acrescentar que o programa Qualifica "não é uma repetição" do antigo programa Novas Oportunidades, lançado por José Sócrates.

Segundo o Governo, o programa Qualifica, destinado à educação e formação de adultos, deverá abranger cerca de 600.000 pessoas até 2020.