Derrocada nos Açores obriga ao corte parcial de via

Incidente ocorreu junto à orla marítima do concelho da Ribeira Grande. Não há vítimas.

Foto
paulo pimenta/arquivo

Uma derrocada de "média dimensão" junto à orla marítima da freguesia das Calhetas, concelho da Ribeira Grande, nos Açores, obrigou nesta terça-feira ao corte parcial da via, sem provocar vítimas, disse fonte dos bombeiros locais.

O Comandante dos Bombeiros da Ribeira Grande, José Nuno, adiantou à agência Lusa que a corporação foi alertada para a ocorrência na rua da Boa Viagem, perto da igreja da freguesia das Calhetas, em São Miguel, cerca das 17h locais (mais uma hora em Lisboa), acrescentando que se trata de uma zona da via "onde não existem habitações".

José Nuno disse ainda que os bombeiros deslocaram para o local uma viatura com quatro elementos, não tendo sido necessário qualquer intervenção junto da população.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, disse que o local onde se deu a derrocada "é uma zona já identificada como sendo de risco, fruto da instabilidade da falésia", o que se poderá ter agravado com a forte ondulação registada na segunda-feira.

"Não foi necessário proceder a realojamentos, mas do lado da falésia o passeio oferece perigo, pelo que o Serviço Municipal de Protecção Civil decidiu vedar um lado da via. Esta derrocada põe em perigo parte da via", sublinhou Alexandre Gaudêncio.

O autarca avançou ainda que técnicos do Laboratório Regional de Engenharia Civil deslocam-se, quarta-feira, ao local para "averiguar o perigo de instabilidade" na zona.

Além dos bombeiros estiveram também no local elementos da Polícia Marítima, Junta de Freguesia e Serviço Municipal de Protecção Civil.