Houve um engano e Moonlight recebe o Óscar de Melhor Filme

Na era dos "factos alternativos", os Óscares tiveram um final alternativo. La la land já celebrava quando pela primeira vez em 89 anos um engano com os cartões com os nomes dos vencedores trocou as voltas à cerimónia.

Foto

Os 89.ºs Óscares premiaram na madrugada desta segunda-feira Moonlight, depois de uma reviravolta rocambolesca após uma troca com os envelopes entregues a Warren Beatty e Faye Dunaway com o nome dos vencedores, e que inicialmente deram o prémio a La la land Melodia de Amor. Durante segundos gerou-se a confusão no palco onde já se fazia a festa do musical e passados outros tantos o filme sobre o crescimento de um jovem negro saía vencedor de uma cerimónia que, na era dos "factos alternativos", teve um final alternativo. Até o realizador de thrillers M. Nigh Shyamalan quis responsabilizar-se pela reviravolta na intriga e brincou: "eu escrevi o fim dos prémios da Academia".

Durante pouco mais de dois minutos, o favorito La La Land: Melodia de Amor, de Damien Chazelle, parecia ter ganho e os seus produtores já a estavam apelar à "empatia", "amor, compaixão e humanidade" nos discursos de agradecimento – quando um deles, Jordan Horowitz, deu pelo erro. Beatty e Dunaway leram o cartão que atribuía o Óscar a Emma Stone por La la land e depois de uma breve hesitação, avançaram com o prémio para o filme de Chazelle. Beatty explicou-o a uma audiência incrédula ainda com o palco cheio da equipa de La la land, que parecia ter-se acabado de sagrar o grande vencedor da noite com o seu sétimo e mais importante Óscar. "Isto não é uma brincadeira", dizia, sério e cheio de desportivismo, o produtor do musical.

Entretanto, Emma Stone, que tinha acabado de receber o seu Óscar e estava ainda nos bastidores quando toda a confusão ocorreu, disse-se confusa pois tinha o seu envelope com o anúncio do seu prémio de Melhor Actriz por La la land. A Variety lembra que a consultura PriceWaterhouseCooper, que audita e mantém em segurança os envelopes com os nomes dos premiados, leva sempre dois conjuntos de envelopes, duplicados, guardados em duas pastas distintas, uma de cada lado do palco. A Academia, até à hora de actualização desta notícia, ainda não apresentou explicações para o sucedido.

Moonlight já tinha o prémio de Argumento Adaptado e de Actor Secundário, terminando a cerimónia de uma forma inusitada e quase em anticlímax, com pouco tempo para discursar ou agradecer (e mesmo acreditar que tal tinha acontecido) para os seus produtores e autores. A Variety chama-lhe um "erro épico" e será um momento que fica para a história dos prémios da Academia, sendo que o filme de Barry Jenkins, Moonlight, era um favorito inicial da temporada de prémios, com vitórias nos círculos da crítica americana

O filme partiu para os Óscares com oito nomeações.

Estavam também nomeados O Primeiro Encontro, O Herói de Hackswaw Ridge, Elementos Secretos, Lion, a Longa Estrada para Casa, Vedações, Hell or Hight Water – Custe o que custar! Manchester by the Sea.