Ela ganha melhor filme e ela, Isabelle Huppert, também vence um César

Os César são a versão dos Óscares que têm como objectivo premiar o cinema francês. Na cerimónia, George Clooney recebeu um César Honorário e Xavier Dolan foi galardoado com o César de Melhor Realizador.

Foto
Isabelle Huppert e Paul Verhoeven, com os César de Melhor Actriz e Melhor Filme Reuters/PHILIPPE WOJAZER

O filme Ela, do holandês Paul Verhoeven, que já realizou outros filmes como Instinto Fatal ou Robocop, ganhou na noite de sexta-feira para sábado o César – os prémios anuais do cinema francês – de Melhor Filme, durante a 42.ª edição da gala que decorreu na Salle Pleyel, em Paris. A protagonista do filme, Isabelle Huppert, venceu na categoria de Melhor Actriz – pelo papel que já lhe valeu o Globo de Ouro de Melhor Actriz e uma nomeação para a mesma categoria dos Óscares cuja cerimónia se realiza na madrugada deste domingo.

O canadiano Xavier Dolan, de 27 anos, foi o vencedor na categoria de Melhor Realizador, com o seu filme Tão Só o Fim do Mundo; pela sua participação nesta longa-metragem, Gaspard Ulliel foi distinguido com o César de Melhor Actor.

A George Clooney foi atribuído o César Honorário – um “prémio carreira” que, em anos anteriores, já laureou figuras como Quentin Tarantino, Scarlett Johansson, Harrison Ford ou Jean-Luc Godard. A Academia das Artes e Técnicas do Cinema esclareceu em comunicado que George Clooney é “o actor mais carismático da sua geração”, encarnando um glamour de Hollywood típico das grandes estrelas de cinema: “o seu charme, o seu humor, a sua personalidade e o seu compromisso estão no centro da nossa perpétua e eterna admiração”, afirma a academia em comunicado, homenageando o talento de Clooney enquanto actor, realizador e argumentista. 

Das 11 categorias para que estava nomeado, o filme Ela venceu apenas duas. Também o filme Frantz, realizado por François Ozon se encontrava nomeado para 11 categorias, tendo arrecadado o César de Melhor Fotografia. O filme Tão Só o Fim do Mundo venceu três: Melhor Actor, Melhor Montagem e Melhor Realização.

Para o César de Melhor Actriz que sagrou Huppert como vencedora estavam igualmente nomeadas Judith Chemla, no filme Une Vie, e Marion Cotillard, em Mal de Pierres. Da lista constavam ainda as actrizes Virginie Efira, Marina Foïs, Sidse Babett Knudsen e Soko.

Aquarius, um filme brasileiro realizado por Kleber Mendonça Filho, encontrava-se nomeado para a categoria de Melhor Filme Estrangeiro. Nesta categoria, o vencedor foi Eu, Daniel Blake; entre os nomeados estavam também Manchester by the Sea e Tão Só o Fim do Mundo.

Divines, um filme da realizadora Houda Benyamina, recebeu três galardões: Melhor Actriz Secundária para Déborah Lukumuena, Melhor Primeiro Filme e Actriz Revelação para Oulaya Amamra, irmã da realizadora.

A Academia das Artes e Técnicas do Cinema foi criada em 1974 por iniciativa de Georges Cravenne e só passados dois anos, em 1976, aconteceu a primeira cerimónia de entrega dos prémios César. A lista completa de nomeados e vencedores dos César de 2017 pode ser consultada aqui.