As novidades já anunciadas para o Mobile World Congress

A feira anual em Barcelona é o grande evento mundial no sector dos telemóveis. As marcas têm vindo a dar pistas sobre os lançamentos para atrair a atenção de jornalistas e consumidores.

Foto
O evento acontece anualmente em Barcelona Reuters/ALBERT GEA

Falta menos de uma semana para o Mobile World Congress 2017. A feira anual em Barcelona, que decorre entre 27 de Fevereiro e 2 de Março, junta empresas de tecnologia de todo o mundo para apresentar as novidades no sector dos smartphones, tablets e do mundo digital. No ano passado, atraiu mais de 100 mil visitantes. Como habitual, na Internet alastra-se a especulação sobre os novos produtos que poderão ser apresentados. Eis uma lista do que já foi confirmado:

Huawei revela P10

“Está na altura de mudar a forma como vê fotografias e criar momentos memoráveis que durem para sempre,” lê-se na conta oficial de Twitter da Huawei. A mensagem refere-se ao novo telemóvel Huawei P10 que vai ser desvendado pela multinacional no congresso em Barcelona. A empresa tem procurado aguçar a curiosidade dos fãs ao publicar uma série de pequenos anúncios sobre o evento.

 

Tal como o modelo anterior da Huawei, o foco do P10 é a câmara fotográfica. O modelo antecessor, o Huawei P9, destaca-se pelo o sistema de lentes duais com 12 megapixeis, conseguido com uma parceria com a marca de camaras fotográficas Leica. O legado continua com o Huawei P10, cuja qualidade fotográfica a marca tem vindo a promover

Samsung mostra aparelhos sem ecrã

Regra geral, a Samsung aproveita a Mobile World Congress para apresentar novos topos de gama. Este ano não será o caso. Depois da controvérsia do Galaxy Note 7 da Samsung – em que defeitos na bateria do telemóvel causavam os equipamentos a desligarem-se sozinhos e algumas baterias a arderem durante o carregamento –, o director do departamento de tecnologia móvel da Samsung, Kog Dong-jin, confirmou que o Galaxy S8 não será desvendado no evento deste ano. 

Pelas imagens divulgadas no Twitter oficial, espera-se que a Samsung anuncie o lançamento do tablet Galaxy Tab S3. A empresa, porém, não confirma a especulação. 

A multinacional, que é líder do mercado de smartphones, anunciou que irá mostrar projectos em que a existência de um ecrã é opcional. Segundo um comunicado recente, uma das soluções focadas pelo Samsung C-Lab, o laboratório de criatividade da empresa, é a solução monitorless (inglês para “sem monitor”) que “permite que os consumidores utilizem aparelhos como smartphones e computadores sem um monitor.” A solução consiste num par de óculos com vidro electrocrómico (conhecido de “vidro inteligente”) que perde transparência quando se aplica uma corrente eléctrica e permite aos utilizadores visualizar e trabalhar com um ecrã virtual. Segundo a Samsung: “A tecnologia Monitorless quer responder ao facto de que ainda não existe conteúdo suficiente ao nível da realidade aumentada e virtual para que se possam jogar videojogos para computadores de alta-capacidade em aparelho móveis."

LG lança o G6

Depois de muita informação não-oficial avançada sobre o novo telemóvel da marca – o LG G6 – a empresa confirmou que o vai apresentar oficialmente:  

O novo produto dirige-se directamente a pessoas que querem fazer tudo ao mesmo tempo (os chamados “multitaskers” em inglês). A empresa explica que a interface gráfica do telemóvel permite abrir duas janelas em simultâneo no telemóvel. “Pode-se escrever uma nota num dos lados, enquanto se navega na Internet no outro. Ao navegar a aplicação de calendário com o G6 na horizontal, vê-se o calendário aberto numa janela do lado esquerdo e um programa detalhado do dia do lado esquerdo. As combinações são infinitas,” lê-se na divulgação da empresa sul-coreana.

Outra das promessas do G6 é um ecrã FullVision ( “visão total”). Ao invés de um formato tradicional de 16:9, o ecrã tem um formato 18:9. Segundo a LG, este novo formato permitirá que os utilizadores vejam mais informação enquanto navegam a Internet ou lêem livros digitais. Além disso, o novo formato foi concebido para uma experiência mais imersiva nos videojogos disponíveis no telemóvel.

Nokia está de regresso

Depois de alguns anos ausente, a Nokia está de regresso ao mundo dos telemóveis. Em Maio do ano passado, a HMD (fundada por antigos quadros da Nokia e da Microsoft) passou a comercializar os telemóveis com esta marca. A presença da marca no Mobile World Congress 2017 já deu que falar depois de uma fonte anónima ter avançado ao site Venture Beat que uma nova versão do modelo icónico Nokia 3310 seria apresentado no congresso.

Embora não se confirme nada sobre o “inquebrável 3310” poderão existir novidades sobre a expansão do Nokia 6, o novo telemóvel da marca que apenas está disponível na China. Numa publicação no Facebook, a Nokia anunciou que vai revelar uma série de novidades no dia 26 de Fevereiro. É um dia antes da abertura do Mobile World Congress.

Até ao momento, a Nokia tem preferido falar de como poderá sair do congresso com um prémio. Vários dos produtos da empresa estão nomeados para os prémios Glomo.

No Twitter, a empresa destaca o Netguard Endpoint Security que está a concorrer para o título de “Melhor produto de segurança móvel”. O produto oferece uma protecção anti-vírus que trabalha em rede, conectando vários dispostos (móveis e fixos) em simultâneo.


Chinesa Oppo anuncia 5X

A fabricante chinesa ocupa a quarta posição no topo da lista de vendas de smartphones. De acordo com a empresa de análise IDC, a Oppo tinha uma quota de 7% do mercado no terceiro trimestre de 2016. A empresa vai revelar uma tecnologia que, diz, permitirá captar imagens mais detalhadas. Chama-se 5X e os detalhes são escassos.

E ainda Pokémon Go

Existem outras atracções no mundo do Mobile World Congress além dos telemóveis. O futuro dos chatbots (programa de computador capazes de conversar), da inteligência artificial e das compras na Internet também será discutido.

Das várias atracções, destaca-se o Pokémon Go. O jogo movél da empresa de realidade aumentada Niantic chega ao congresso em Barcelona como um “quebra-gelo” que promove a interacção entre os vários visitantes. Vão existir várias paragens, chamadas pokéstops, ao longo da feira, que servirão aos visitantets para conhecer pessoas, jogar Pokémon e descobrir novas áreas e atracções.

Artigo editado por João Pedro Pereira