Em actualização

Marcelo lembra que desde o início defendeu entrega de declarações no TC

Marcelo em Braga
Foto
Marcelo em Braga LUSA/HUGO DELGADO

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lembrou nesta sexta-feira que sempre defendeu a necessidade de os gestores da Caixa Geral de Depósitos (CGD) entregarem as suas declarações de rendimentos e património no Tribunal Constitucional.

Questionado em Braga sobre o acórdão publicado hoje no site Tribunal Constitucional, que notifica os ex-administradores da Caixa Geral de Depósitos que ainda não entregaram as declarações de rendimentos e património que terão de fazê-lo, Marcelo Rebelo de Sousa foi peremptório.

"Às vezes, vale a pena ser teimoso, ter a mesma ideia do começo até ao fim ou, dito por outras palavras, ser professor de Direito Constitucional", acentuou o chefe de Estado à margem do 43.º aniversário da Universidade do Minho, em Braga.

O Tribunal Constitucional decidiu por unanimidade que os ex-administradores da CGD que ainda não entregaram as declarações de rendimentos e património vão mesmo ter de o fazer, segundo o acórdão daquele tribunal.