Cerca de 500 imigrantes atravessam fronteira e chegam a Ceuta

Chegada foi nas primeiras horas da manhã, alguns gritaram “liberdade”. Cruz Vermelha estava a cuidar de cerca de 400.

Imigrantes que chegaram nesta sexta-feira a Ceuta
Imigrantes que chegaram nesta sexta-feira a Ceuta Reuters/STRINGER
Reuters/STRINGER
Reuters/STRINGER
Reuters/STRINGER
Reuters/STRINGER
EPA/REDUAN
EPA/REDUAN
Fotogaleria

Cerca de 500 imigrantes vindos da África sub-sariana atravessaram a fronteira de Marrocos com o enclave espanhol de Ceuta esta sexta-feira, alertaram os serviços de emergência. A BBC dizia que pelo menos 700 pessoas tinham tentado atravessar a vedação, mas muitas foram levadas de volta para Marrocos.

Dezenas de imigrantes, muitos deles com feridas por terem pulado a vedação com arame farpado, celebraram a sua chegada nas primeiras horas da manhã, alguns a gritar “liberdade”, mostram as câmaras de televisão da estação Faro TV Ceuta. A polícia e o governo local em Ceuta não estavam por agora disponíveis para dar mais esclarecimentos.

 A Cruz Vermelha estava a cuidar de cerca de 400 imigrantes no seu centro e tinha enviado quatro ambulâncias para ajudar, disse o serviço de emergência de Ceuta na sua página do Twitter. Segundo a Associated Press, três guardas civis e dois imigrantes foram levados para o hospital para tratamento de lesões. A AP diz que um guarda viu pelo menos 600 pessoas a aproximarem-se da cerca e usavam ferramentas para abrir uma das portas. Mais de 50 foram convidados a regressar porque seriam interceptados no local - os que conseguem pular a cerca são normalmente encaminhados para os centros de imigrantes.

Os dois enclaves espanhóis em Marrocos, Ceuta e Melilla, são frequentemente usados como portas de entrada na Europa para os imigrantes de África que ora pulam as cercas ora nadam ao longo da costa. Em Janeiro, cerca de 1100 imigrantes tentaram saltar a cerca mas muitos tiveram que voltar para trás.