Polícia nega ataque de refugiados na passagem de ano em Frankfurt

Investigação a supostas queixas conclui que nada do que foi noticiado na Alemanha é verdade.

Foto
Reuters/FABRIZIO BENSCH

A polícia alemã publicou esta terça-feira um relatório que desmente um alegado ataque de um grupo de refugiados em Frankfurt, Alemanha, na noite da passagem de ano. O episódio, que a polícia diz agora que não aconteceu, foi noticiado pelo tablóide alemão Bild, a 6 de Janeiro.

O jornal escreveu que um grupo de cerca de 50 homens, com aparência árabe, tinha atacado mulheres na baixa de Frankfurt, uma história que fazia lembrar um relato semelhante, um suposto ataque um ano antes, na passagem de ano de 2015 para 2016, em Colónia. O mesmo jornal citava duas testemunhas: um homem e uma mulher de 27 anos. Esta última teria sido uma das vítimas, sabendo-se agora que nem sequer estaria na cidade no momento da alegada ocorrência.

No relatório, a polícia de Frankfurt detalha que nunca recebeu qualquer queixa, mas decidiu investigar os relatos, concluindo que não houve qualquer ataque ou violação e que as alegações são "infundadas". O tablóide alemão já pediu desculpa e reconheceu que as declarações reproduzidas eram “infundadas”.

No Twitter, o editor online acrescentou que, a seu tempo, a publicação irá anunciar o que irá fazer em relação ao que foi noticiado erradamente.

Uma história semelhante, na noite de passagem de ano de 2015 para 2016, quando os autores das agressões sofridas por mulheres na cidade alemã de Colónia foram identificados pelas autoridades alemãs como refugiados. As investigações que se seguiram concluíram que se tratavam de argelinos e marroquinos a viver na Alemanha há vários anos.