Jeff Sessions confirmado como procurador-geral

Votação no Senado com 52 votos a favor e 47 contra.

Foto
Jeff Sessions, o "padrinho intelectual" de Donald Trump Reuters/Kevin Lamarque

O Senado norte-americano confirmou nesta quarta-feira à noite a nomeação de Jeff Sessions para o cargo de procurador-geral do EUA, o equivalente a ministro da Justiça.

O nome de Sessions foi confirmado numa votação em que recebeu 52 votos a favor e 47 contra.

O senador do Alabama é conhecido pelas suas posições contra a imigração, tendo sido um dos primeiros apoiantes de Donald Trump na corrida à Casa Branca.

Jeff Sessions é mesmo considerado uma espécie de "padrinho intelectual" de Donald Trump.

O tema que mais motiva Sessions é a imigração, que considera que rouba empregos aos americanos. Foi isso que mais o aproximou de Donald Trump, que o convidou a ocupar a pasta da Justiça, e é também um dos motivos pelos quais é acusado de posições xenófobas e racistas. Mas estas acusações vêm de longe, dos seus tempos como juiz e procurador-geral no Alabama. Num julgamento, tratou um advogado negro por "boy" - a forma como os brancos se dirigiam aos negros durante a segregação. Em 1986, os senadores estaduais democratas e republicanos recusaram a sua nomeação para juiz federal, por considerarem que não se empenhava o suficiente na defesa dos direitos civis, em especial devido a um processo contra um activista do voto dos negros. É um defensor das longas penas de prisão como forma de baixar as taxas de criminalidade.

Sugerir correcção