Torne-se perito

O Google enche-se de cor e fruta para homenagear Carmen Miranda

A estrela luso-brasileira faria hoje 108 anos de idade. O tradicional doodle da Google assinala a data.

Fotogaleria
O doodle que o Google dedicou à cantora e actriz por ocasião daquele que seria o seu 108.º aniversário DR
Fotogaleria
Carmen Miranda numa cena do filme Sinfonia de Estrelas, de Busby Berkeley DR
Fotogaleria
Cartaz do filme Copacabana, de Alfred E. Green DR
Fotogaleria
Cartaz do filme Férias em Havana, de Walter Lang DR
Fotogaleria
Rodeada pelos artistas Bud Abbott e Lou Costello Los Angeles Public Library Photo Collection
Fotogaleria
Carmen Miranda e Dennis O'Keefe no filme Sonho de Estrelas 20th Century Fox
Fotogaleria
Com Groucho Marx, numa imagem do filme Copacabana DR
Fotogaleria
Fotografada para o New York Sunday News em 1941 New York Sunday News
Fotogaleria
Com o produtor de cinema e seu marido David Sebastian, ao assinar a certidão de casamento em Los Angeles DR
Fotogaleria
Cena do filme Uma Noite no Rio de 1941, realizado por Irving Cummings 20th Century Fox
Fotogaleria
Carmen Miranda faria 108 anos esta quinta-feira DR
Fotogaleria
Com Andy Russell, numa imagem promocional do filme Copacabana United Artists
Fotogaleria
Cartaz do filme A Professora de Rumba, de Richard Thorpe DR
Fotogaleria
Imagem do filme Sinfonia de Estrelas, de Busby Berkeley DR
Fotogaleria
Cartaz do filme Sinfonia de Estrelas, de Busby Berkeley DR
Fotogaleria
Cartaz do filme Uma Noite no Rio, de Irving Cummings DR
Fotogaleria
Miranda foi a primeira artista latino-americana a gravar as suas mãos e pés no famoso Grauman's Chinese Theatre DR
Fotogaleria
Cartaz do filme Serenata Boémia, de Walter Lang DR

“O que é que a baiana tem?”. “Tem torso de seda tem/Tem brinco de ouro tem/Tem pano da Costa tem” e “tem graça como ninguém”. Isto era o que Carmen Miranda cantava em 1939 no filme Banana da Terra, quando o mundo já se ajoelhava perante o furacão, de chapéus extravagantes repletos de fruta, que tinha saído de Marco de Canaveses com menos de um ano de idade para conquistar o Brasil e o mundo.

Esta quarta-feira, no dia em que celebraria 108 anos de vida, o Google decidiu homenagear a cantora e actriz através do tradicional doodle.

PÚBLICO -
Foto

A ascensão meteórica fez-se no Brasil, mas foi nos EUA, onde viria a morrer em 1955 devido a um ataque cardíaco, que se catapultou para o estrelato internacional. Conheceu Presidentes norte-americanos, nomeadamente Roosevelt, e chegou a ser a mulher mais bem paga de sempre nos Estados Unidos quando competia com as estrelas de Hollywood.

Foi descoberta em 1928 por um amigo de um locutor de uma rádio que a levou a actuar na emissora. Depois gravou a sua primeira música, foi apresentada a produtores e compositores que começaram a escrever para ela. Pouco tempo depois era já considerada a maior cantora do Brasil. Daí até às salas de cinema foi um pequeno passo: A Voz do Carnaval; Alô, Alô Brasil; Alô, Alô Carnaval ou Banana da Terra são alguns exemplos que a transformaram num ícone do cinema brasileiro.

Em 1939 chega a Broadway e já um crítico do New York Times dizia que “o calor que ela irradia vai sobrecarregar as fábricas de ar-condicionado neste Verão”. Em 1940 chegava a Hollywood com o sucesso A Serenata Tropical, participando depois em 14 filmes produzidos nos EUA.

Em 1955, a vida agitada e acelerada da “baiana”, à imagem da artista que apresentou em canções e filmes, fez com que sofresse um ataque cardíaco fatal. No dia 5 de Agosto desse ano, em sua casa em Bevery Hills, morria uma das maiores estrelas de sempre do Brasil e da América Latina.

Hoje, para celebrar o seu aniversário, o Google enche-se de cor, frutas e de dança para homenagear Carmen Miranda.

Sugerir correcção