Dois mortos e vários feridos em acidentes numa noite de mau tempo

Acidentes rodoviários causaram dois mortos, em Sacavém e no Porto; na Guarda, queda de grua provoca três feridos.

Foto
A costa litoral norte continua sob Aviso Laranja Rui Soares

Uma pessoa morreu e seis ficaram feridas num acidente rodoviário ocorrido na noite deste sábado no Porto, na Via de Cintura Interna (VCI), disse à Lusa fonte dos Bombeiros Sapadores do Porto. O acidente, que envolveu quatro viaturas, ocorreu no sentido Arrábida-Freixo e na saída da VCI para o nó de Francos.

De acordo com a mesma fonte, cinco dos feridos foram transportados para o Hospital de Santo António, e uma vítima menor ficou internada no Hospital de São João.

Já de madrugada, pouco antes das 4h00, um despiste ocorrido no Itinerário Complementar 2 (IC2), entre Sacavém e Santa Iria, provocou também uma vítima mortal, segundo a divisão de trânsito da PSP de Lisboa. O acidente envolveu uma viatura ligeira, que se despistou junto à rotunda de saída para a auto-estrada A1. A vítima é do sexo masculino.

Cerca de meia hora depois, a queda de uma grua no distrito da Guarda provocou três feridos ligeiros e estragos em dois edifícios e em automóveis, disse à Lusa fonte da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC). Marcos Martins, adjunto-nacional da ANPC, explicou que esta madrugada ocorreram duas situações relacionadas com “fenómenos de vento extremo” no Norte do país, sendo a que causou mais estragos foi a ocorrida na Guarda.

“A queda de uma grua sobre dois prédios e também alguns veículos provocou ainda três feridos ligeiros”, avançou o responsável.

Também o concelho Ílhavo foi atingido por ventos fortes que provocaram quedas de estruturas e coberturas que, face ao vento, se deslocaram e acabaram por atingir veículos. Houve também postes de electricidade danificados que condicionaram a rede eléctrica, “mas já está tudo solucionado”, acrescentou Marco Martins.

Entre as 20h00 de sábado e as 08h00 de domingo, foram registadas pela ANPC 145 ocorrências, “a sua maioria associada a queda de árvores e estruturas resultantes do vento que se fez sentir”. E, de acordo com Marco Martins, os distritos mais afectados foram Viseu, Porto e Braga, além dos dois casos citados de Ílhavo e da Guarda.

Marco Martins previu que o dia de domingo será mais calmo, tendo em conta que as previsões meteorológicas apontam para uma melhoria no estado do tempo. Apesar disso, sete distritos da costa litoral portuguesa, Aveiro, Braga, Coimbra, Porto, Viana do Castelo, Leiria e Lisboa, mantêm-se sob Aviso Laranja para a agitação marítima, aviso que vigorará até às 15h00. Os restantes distritos da costa sul, Setúbal, Beja e Faro, encontram-se sob Aviso Amarelo, devido igualmente à agitação marítima, até às 21h00 deste domingo.

Entretanto, nos Açores, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou sete ilhas sob Aviso Amarelo, entre as 15h00 de hoje e as 3h00 de segunda-feira, devido a vento forte e agitação marítima. O aviso abrange as ilhas dos grupos ocidental (Flores e Corvo) e central (Terceira, Graciosa, São Jorge, Pico e Faial), onde se espera vento forte com rajadas que podem chegar aos 100 metros. A direção do vento será de sudoeste, passando a oeste no grupo ocidental.

Nas ilhas das Flores e do Corvo, há ainda um Aviso Amarelo relativo a agitação marítima, prevendo-se ondas de cinco e seis metros, de sudoeste, passando a oeste.

O Aviso Amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, indica situação de risco para determinadas actividades dependentes da situação meteorológica.