Presidente do Irão quer reforçar laços com Portugal

Para Hassan Rouhani, Irão e Portugal têm um grande potencial para estimular a cooperação, nas vertentes cultural, científica, tecnológica e académica.

Hassan Rouhan esteve reunido com o novo embaixador português em Teerão
Foto
Hassan Rouhan esteve reunido com o novo embaixador português em Teerão Reuters/HANDOUT

O Presidente iraniano, Hassan Rouhani, destacou neste domingo a importância de melhorar a cooperação do país com os Estados-membros da União Europeia, durante uma reunião com o novo embaixador português em Teerão, manifestando interesse em reforçar os laços com Portugal.

"Não há nenhum obstáculo para reforçar e desenvolver mais as relações entre Teerão e Lisboa", afirmou Rouhani, durante um encontro com João Côrte Real, o novo embaixador português na capital do Irão, citado pela Press TV, estação televisiva iraniana que transmite notícias em inglês e que está ligada ao canal estatal IRIB.

Segundo Rouhani, Irão e Portugal têm um grande potencial para estimular a cooperação, não só a nível político e económico, mas também nas vertentes cultural, científica, tecnológica e académica.

Por seu turno, o embaixador português, que foi apresentar as suas credenciais a Rouhani, expressou a firme determinação de Portugal aprofundar as relações com o Irão em todos os níveis.

O chefe do Governo iraniano desafiou Portugal a melhorar a sua cooperação nos sectores da banca e dos seguros, aproveitando as oportunidades criadas com o acordo nuclear assinado com os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas (Estados Unidos, França, Reino Unido, China e Rússia) e com a Alemanha, em Julho de 2015.

O Plano de Acção Global Conjunto (JCPOA, na sigla em inglês) começou a ser concretizado a partir do dia 16 de Janeiro de 2016 e, desde então, todas as sanções ao Irão relacionadas com o tema nuclear foram levantadas, sob o compromisso do executivo iraniano de aplicar determinados limites ao seu programa nuclear e permitir o acesso de peritos internacionais às suas instalações nucleares.

Neste âmbito, Côrte Real destacou as enormes oportunidades que se criaram com a aprovação do JCPOA, apelando a Teerão e a Lisboa para que aproveitem o novo ambiente.

Paralelamente, Rouhani alertou para os perigos que o terrorismo acarreta para todos os países do mundo.

"As campanhas contra o terrorismo e o extremismo, bem como as ameaças [que estes representam] para o mundo, exigem uma cooperação colectiva entre os países e o Irão está preparado para expandir a sua cooperação com a União Europeia nesta matéria", realçou o líder do Governo iraniano.