Torne-se perito

CEO da Uber abandona grupo de conselheiros de Donald Trump

Travis Kalanick foi alvo de críticas por se ter juntado ao grupo de conselheiros do Presidente dos EUA. No entanto, o líder da Uber diz que a decisão foi mal interpretada e critica decisões relativas à imigração de Trump.

Foto
Reuters/DANISH SIDDIQUI

O CEO da Uber, Travis Kalanick, abandonou o grupo de conselheiros para a economia de Donald Trump, depois de ter sido alvo de intensas críticas por se ter juntado à lista de aconselhamento do Presidente norte-americano.

Kalanick garante que o facto de fazer parte do grupo “não tinha o significado de apoio ao Presidente ou à sua agenda mas infelizmente foi mal interpretado”, cita a Reuters.

A pressão subiu de tom depois das medidas anti-imigração implementadas por Trump, por a Uber possuir vários condutores originários dos países que foram alvo das restrições da Administração americana. Nas redes sociais organizaram-se inclusivamente boicotes à empresa de transporte.  

A porta-voz da empresa, Chelsea Kohler, confirmou mais tarde que Kalanick iria mesmo abandonar o grupo que reunirá na próxima sexta-feira.

O patrão da Uber diz ainda que falou com Trump sobre a ordem presidencial sobre a imigração e dos “seus problemas para a nossa comunidade”, informando também o Presidente de que não iria comparecer no próximo conselho económico.

Numa nota escrita aos funcionários da empresa, Kalanick explica de forma mais concreta a sua posição pela decisão de Trump: “A ordem executiva está a prejudicar muitas pessoas em comunidades por toda a América. As famílias estão a ser separadas, pessoas estão presas no estrangeiro e há um medo crescente de que os EUA não são mais um lugar que acolhe imigrantes”.

Sugerir correcção