Mo Farah: "A rainha fez de mim cavaleiro, Trump fez de mim um ilegal"

Campeão olímpico dos 5000 e 10 mil metros vive nos EUA e não sabe se pode regressar, porque nasceu na Somália.

Foto
Reuters/TOBY MELVILLE

“Ignorante e preconceituosa.” Assim se referiu o campeão olímpico dos 5000 e 10 mil metros, o atleta Mo Farah, com nacionalidade britânica, mas nascido na Somália, à medida de Donald Trump de impedir a entrada nos Estados Unidos a cidadãos de países muçulmanos. A Somália é um dos sete países abrangidos pela medida, além do Iraque e a Síria, o Iémen, o Sudão, Irão e Líbia.

Mo Farah disse, citado pelo jornal The Guardian: "A 1 de Janeiro deste ano, sua excelência a Rainha fez de mim um cavaleiro, dia 27 de Janeiro, Trump fez de mim um estrangeiro em situação ilegal”, disse lembrando a condecoração da Rainha Isabel II de Inglaterra.

“Sou um cidadão britânico que viveu na América nos últimos seis anos – trabalhando de forma árdua, contribuindo para a sociedade, pagando os meus impostos e criando os meus quatro filhos no lugar a que eles chamam ‘casa’”, declarou Mo Farah a partir da Etiópia, onde se encontra em treinos a grande altitude para uma corrida no próximo mês em Fevereiro, e antes de planear regressar a Portland, nos Estados Unidos, onde vive com a família.

“Agora, a mim e a muitos outros como eu, é-nos dito que poderemos não ser bem-vindos. É profundamente perturbador ter de dizer aos meus filhos que o papá talvez não possa regressar a casa e explicar que o Presidente impôs uma política que provém da ignorância e do preconceito.”

Mo Farah, de quem o seu treinador diz ser um homem de “fortes valores”, lembra ainda que foi acolhido vindo da Somália com oito anos na Grã-Bretanha onde lhe foi dada a oportunidade de ser bem sucedido e de concretizar os seus sonhos.

E conclui: “Tenho tido orgulho em representar o meu país, em ganhar medalhas para o povo britânico e em receber a grande honra do título de cavaleiro. A minha história é um exemplo daquilo que pode acontecer quando se cumprem as regras da compaixão e da compreensão, e não do ódio e do isolamento.”

Até agora, Mo Farah amealhou quatro títulos olímpicos, cinco títulos mundiais e cinco tíluos europeus. Dentro do atletismo, é o britânico com mais sucesso na história das olimpíadas modernas.

Sugerir correcção