PS vai perder um deputado

Domingos Pereira deverá continuar na Assembleia da República como independente.

Com 86 lugares eleitos, a bancada do PS perde um deputado
Foto
A bancada do PS passará a contar com 85 deputados Rui Gaudêncio

A bancada socialista vai perder um deputado. Domingos Pereira, eleito pelo círculo de Braga, anunciou que irá abandonar o Partido Socialista ao fim de 30 anos como militante.

Em causa está a decisão tomada pela Comissão Política Nacional do PS de avocar os processos de escolha dos candidatos a presidentes de câmara pelo partido nos municípios de Barcelos e de Fafe, contrariando posições assumidas a nível concelhio, justifica o deputado.

No último congresso nacional do PS foi aprovada a directiva de permitir a recandidatura nas eleições autárquicas de 2017 de todos os presidentes de câmara socialistas em condições legais de o fazerem. É o caso de Miguel Costa Gomes, actual presidente da Câmara de Barcelos. No entanto, as estruturas concelhia e distrital aprovaram o nome de Domingos Pereira como candidato, o que leva agora a afastar-se do partido.

“Fui eleito pelo povo e a soberania representativa está no povo, não nos partidos”, sublinha em declarações ao jornal i, depois de admitir que poderá permanecer como deputado não inscrito, sem bancada e por isso independente da disciplina partidária. Ao jornal, Domingos Pereira destaca que fez "tudo para que isto não chegasse a este ponto".

Actualmente com 86 deputados, a bancada socialista fica com menos uma solução para aprovar legislação no Parlamento. Até agora, por exemplo, o Governo conseguia fazer passar as suas propostas com uma maioria por um voto, mesmo sem o apoio do PCP (15 deputados). Para isso, contava com o apoio do Bloco de Esquerda (19 deputados), Os Verdes (2 deputados) e do deputado do PAN. Contas feitas, o PS, BE, Verdes e o PAN somavam 108 deputados, o que vencia por um voto a combinação de forças do PSD (89 deputados) e do CDS-PP (18 deputados), que juntas somam 107 deputados. 

O deputado socialista anunciou ainda que se irá igualmente afastar dos cargos de cargos de presidente da Comissão Política Concelhia de Barcelos do PS e de presidente da Mesa da Comissão Política da Federação de Braga.

Domingos Pereira não exclui ainda a hipótese de avançar com uma candidatura "independente", concorrente da oficial do seu partido em Barcelos, o que, de acordo com os estatutos do PS, prevê a expulsão da militância, cita a Lusa.