México extraditou "El Chapo" para os EUA

Anúncio feito pelo ministro dos Negócios Estrangeiros mexicano.

Foto
Reuters

O narcotraficante Joaquin "El Chapo" Guzmán foi extraditado para os Estados Unidos, anunciou o ministro dos Negócios Estrangeiros mexicano através do Twitter. A Associated Press cita uma fonte oficial americana para dizer que o narcotraficante já está sob custódia das autoridades dos EUA e a bordo de um avião a caminho de Nova Iorque. O Departamento de Justiça dos EUA também já confirmou a extradição.

Guzman “está a caminho dos Estados Unidos para enfrentar acusações ligadas à sua liderança da organização de crime conhecida como Cartel de ‘Sinaloa’”, explicou o departamento americano em comunicado.

Em Outubro, um juiz da Cidade do México rejeitou três dos cinco recursos interpostos por Joaquin “El Chapo” Guzmán contra a sua extradição para os Estados Unidos onde poderá ser julgado por homicídio e tráfico de droga. A decisão surgiu um dia depois de o juiz responsável pelo processo de extradição de “El Chapo”, Antonio Bermúdez Zacarías, ter sido assassinado em plena luz do dia, numa rua da cidade mexicana de Mepetec, enquanto fazia jogging

A justiça mexicana validava assim o processo de extradição do narcotraficante e líder do cartel de Sinaloa que foi detido em Janeiro deste ano depois de ter protagonizado uma mediática fuga da prisão de Altiplano. Antes disso as autoridades do México tinham já manifestado o desejo de extraditar Guzmán no início de 2017, algo que se veio a confirmar agora.

"El Chapo" vai agora ser apresentado aos tribunais americanos onde enfrenta múltiplas acusações, incluindo lavagem de dinheiro, homicído, tráfico de droga ou rapto, em cidades como Chicago, Nova Iorque ou Miami.