Filipa César também está na selecção de Berlim

A cineasta portuguesa mostrará a sua mais recente "adenda" ao seu projecto de exploração de memórias da Guiné-Bissau.

Foto
Filipa César RUI GAUDÊNCIO

Mais um nome português se junta à “comitiva” presente na edição 2017 do Festival de Berlim: Filipa César, artista multidisciplinar e realizadora radicada em Berlim, mostrará Spell Reel, a mais recente “adenda” ao seu projecto de exploração de memórias da Guiné-Bissau, em estreia mundial na secção paralela Forum.

Presença regular no Forum e no circuito de festivais (a sua curta Mined Soil venceu o Curtas Vila do Conde em 2015), Filipa César é o sexto nome português presente na selecção 2017 de Berlim, a par de Teresa Villaverde na competição internacional e, no concurso de curtas-metragens, Salomé Lamas, Diogo Costa Amarante, Gabriel Abrantes e João Salaviza.

O Forum é uma secção não competitiva dedicada ao cinema “novo”, experimental, fora de gaveta, vanguardista; na programação de 2017 Filipa César ombreará com cineastas do Sensory Ethnography Lab de Harvard (Véréna Paravel e Lucien Castaing-Taylor com somniloquies, e J. P. Sniadecki e Joshua Bonnetta com El mar la mar), com a apresentação de um novo projecto do alemão Heinz Emigholz, Streetscapes, composto por quatro filmes interligados, ou com um dos mais activos jovens independentes americanos, Alex Ross Perry, que apresenta Golden Exits.

A 67.ª edição da Berlinale corre de 9 a 19 de Fevereiro próximo.