Carlos Alexandre, Baltasar Garzón e Sérgio Moro juntos em debate no Estoril

Juízes mediáticos vão estar juntos nas conferências do Estoril.

lm miguel manso
Foto
lm miguel manso

O juiz Carlos Alexandre vai participar num debate com Baltasar Garzón, Sérgio Moro e Antonio di Pietro nas próximas Conferências do Estoril, que decorrem no final de Maio. O anúncio foi feito esta quinta-feira por Miguel Pinto Luz, vice-presidente da Câmara Municipal de Cascais, num evento em que apresentou os principais acontecimentos a decorrer em 2017 naquela vila.

Carlos Alexandre, responsável por processos mediáticos como a Operação Marquês e a Operação Furacão, vai assim partilhar o palco com outros juízes controversos. No painel de convidados estão também Oliver Stone (realizador norte-americano) e Nigel Farage (político britânico). Edward Snowden participará por videoconferência. 

Baltasar Garzón esteve à frente do processo que condenou à prisão o ex-Presidente chileno, Augusto Pinochet, pela morte e tortura de cidadãos espanhóis. Juiz desde 1981, no seu currículo conta com processos de corrupção, crimes contra a Humanidade e terrorismo, o que lhe granjeou a admiração dos espanhóis e a alcunha de “juiz-estrela”. Trabalhou em processos sobre narcotráfico e contra os terroristas bascos da ETA, tendo um papel activo no desmantelamento do partido Batasuna e de vários órgãos de comunicação social bascos.

O seu percurso no direito internacional ficou marcado pelas acusações de genocídio contra oficiais argentinos pelo desaparecimento de cidadãos espanhóis entre 1976 e 1983 e pelo caso Guantánamo, um processo de acusação de dois cidadãos espanhóis por suspeita de pertencerem à célula espanhola da Al-Qaeda e o pedido da sua extradição para o campo de detenção dos EUA..

Sérgio Moro é um juiz brasileiro que esteve à frente do julgamento de primeira-instância dos crimes da operação Lava-Jato, um dos maiores casos de corrupção e lavagem de dinheiro do Brasil. Em 2016 foi considerado pela Fortune como o 13.º maior líder mundial e pela Time como um dos 100 homens mais influentes do mundo.