Morreu Clare Hollingworth, a primeira jornalista a noticiar a II Guerra Mundial

A antiga correspondente de guerra britânica tinha 105 anos.

Foto
Clare Hollingworth foi correspondente de guerra em vários países Reuters

Clare Hollingworth, a primeira jornalista a noticiar o início da II Guerra Mundial, morreu nesta terça-feira em Hong Kong, onde morava há mais de 30 anos. A notícia foi dada pela presidente da FCC (Foreign Correspondents’ Club), Tara Joseph, que referiu que Hollingworth “teve uma carreira notável enquanto correspondente estrangeira”. A jornalista britânica tinha 105 anos.

A presidente do clube de correspondentes estrangeiros demonstrou a sua tristeza ao saber da morte de Clare Hollingworth, no site da FCC, referindo que a jornalista era “uma inspiração tremenda e um membro precioso do clube”. Hollingworth tinha celebrado, em Outubro, o seu 105.º aniversário juntamente com a sua família e amigos em Hong Kong, no edifício da FCC.

Clare Hollingworth nasceu em 1911, em Leicester. A correspondente de guerra era conhecida por ter sido a primeira a noticiar o evento que deu origem à II Guerra Mundial, em 1939, ao presenciar as tropas alemãs prontas a invadir a fronteira polaca. A história concedeu-lhe lugar na primeira página do The Daily Telegraph, jornal em que tinha começado a trabalhar há três dias. Durante a sua carreira, Hollingworth viajou e noticiou conflitos em países como o Vietname, a Argélia, a Índia, o Paquistão e a China.  

A presidente da FCC, Tara Joseph, afirma que serão disponibilizadas brevemente mais informações sobre o funeral de Hollingworth.