Pequim: a cidade está novamente à sombra do smog

Vídeo em time-lapse mostra como em 20 minutos a capital chinesa ficou completamente debaixo de uma nuvem de poluição.

Prevê-se que esta vaga de smog dure até dia 8 de Janeiro, dia em que uma frente fria chegará
Foto
Prevê-se que esta vaga de smog dure até dia 8 de Janeiro, dia em que uma frente fria chegará Reuters/CHINA STRINGER NETWORK

O manto de poluição está longe de ser um problema resolvido em Pequim. A capital chinesa acordou esta terça-feira sob o segundo maior nível de alerta laranja de smog deste Inverno. Um vídeo em time-lapse mostra a rapidez com que a nuvem de poluição se apoderou da cidade, noticia The New York Times (NYT).

É comum que os níveis de smog aumentem durante o Inverno, sobretudo devido ao carvão usado como combustível para aquecer as casas. Mas os níveis de partículas poluentes são cada vez mais preocupantes e, desde Outubro – altura em que a situação começou a agravar-se –, que a cidade fica tapada por uma cortina de nevoeiro durante extensos períodos de tempo.

Como é visto no vídeo, bastam apenas 20 minutos – traduzidos em 12 segundos de time-lapse – para perceber a gravidade da situação. O autor do vídeo, Chas Pope, ao mesmo tempo que registou o fenómeno mediu também o índice de qualidade do ar que se encontrava à volta dos 400 no momento da filmagem, com as leituras de PM2.5 (partículas suspensas de 2.5 ou menos micrómetros de diâmetro) novamente em níveis “perigosas”, sendo que os valores médios do ano que passou excederam os padrões nacionais em 109%.

À hora do vídeo registou-se também um aumento das partículas PM10 (partículas suspensas de 10 ou menos micrómetros de diâmetro), afirmou o portal do ambiente TreeHugger citado pelo NYT.

Apesar de as autoridades dizerem que a qualidade do ar está a melhorar, os níveis continuam demasiado elevados podendo pôr em causa a saúde pública e o funcionamento normal da cidade. Algumas melhorias foram registadas para combater os níveis astronómicos de poluição, desde a implementação de regulamentação ambiental mais restrita nas empresas a uma redução do consumo total de carvão para menos de dez milhões de toneladas em 2016, em comparação com os 23 milhões de 2013. Pequim registou, em 2016, 198 dias de céu azul, mais 12 que os registados em 2015. 

Prevê-se que esta vaga de smog dure até dia 8 de Janeiro, dia em que uma frente fria chegará, refere agência noticiosa Xinhua citada pela Reuters.