Não haverá portugueses entre as vítimas de Istambul

Secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, está a acompanhar o caso.

Foto
Reuters/OSMAN ORSAL

Pelo menos 15 das 39 vítimas mortais do ataque de Istambul são estrangeiros, mas não haverá portugueses entre os afectados.

"Para já, das informações de que dispomos não há vítimas portuguesas. Mas estamos a acompanhar [o caso]", disse o secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, numa mensagem escrita enviada ao PÚBLICO.

Ainda se sabe muito pouco sobre a nacionalidade das vítimas. Segundo confirmações oficiais, morreram pelo menos cinco sauditas, três jordanos, dois libaneses, dois tunisinos, dois indianos, um belga igualmente com nacionalidade turca, uma francesa também com nacionalidade tunisina e uma israelita. Haverá também cidadãos de Marrocos, Líbano e da Líbia entre as vítimas mortais.

Selina Dogan, deputada do CHP (Partido do Povo Republicano, o maior da oposição), que visitou hospitais e a morgue, disse citada pelo diário britânico The Guardian que morreram 11 turcos e 24 estrangeiros, e que ainda estava por saber a nacionalidade de quatro vítimas mortais. 

A polícia turca lançou uma caça ao homem para tentar capturar o atacante que entrou na discoteca Reina e matou 39 pessoas, ferindo ainda mais de 60. O atacante está em fuga e até ao momento não houve ainda uma reivindicação do atentado.