A spin-off de The Good Wife arranca com a tomada de posse de Trump

The Good Fight estreia-se a 19 de Fevereiro e é a primeira série original do CBS All Access. A eleição de Trump levou a uma alteração de última hora do guião.

Foto
Cush Jumbo, Christine Baranski e Rose Leslie CBS/DR

Já é costume vermos Diane Lockhart em constante batalha judicial dentro e fora das salas dos tribunais – até aqui nada de novo. O que ninguém podia adivinhar era que The Good Fight, a spin-off de The Good Wife, iria sofrer uma grande alteração de última hora devido à eleição de Donald Trump. Os criadores Robert e Michelle King confessaram à Entertainment Weekly que o guião foi reescrito ao oitavo dia de filmagens. “Pensámos que seria Hilary a ganhar as eleições, por isso escrevemos cenas com Diane a retirar-se da advocacia, uma vez que todas as barreiras teriam sido quebradas”, dizem, aludindo àquela que teria sido, nesse cenário, a primeira mulher a ocupar o cargo nos Estados Unidos.

Em vez disso, o primeiro episódio da série iniciar-se-á com o ar “perplexo e atarantado” de Diane enquanto assiste à tomada de posse de Donald Trump. Na página do guião cedida à Entertainment Weekly, os produtores escrevem que “a série tende a ser uma sátira da mentalidade liberal”, por isso decidiram arrancar a série com a reacção de Diane à ascensão de Trump à Casa Branca. É nessas circunstâncias inesperadas que Christine Baranski regressa à personagem que interpretou durante sete anos no drama político e judicial que se viria a tornar na mais prestigiada série do canal generalista norte-americano CBS (cá transmitido na FOX Portugal).

A narrativa de The Good Fight começa exactamente um ano após os acontecimentos do final da série, que venceu vários Emmys e um Globo de Ouro e foi para o ar pela última vez em Maio. Apesar de ser da autoria dos criadores originais, a nova série foca-se na história de Maia Rindell (Rose Leslie), uma jovem advogada cuja reputação é arruinada por uma fraude financeira que também deixa Diane Lockhart – sua madrinha e mentora – na falência. As duas vêem-se obrigadas a sair da Lockhart & Lee e juntam-se a Lucca Quinn (Cush Jumbo) num dos mais proeminentes escritórios de advogados de Nova Iorque. Sarah Steele também volta a interpretar o papel de Marissa Gold.

“Para pôr a lei em prática, não segues o teu instinto. Esperas, escutas e observas – eventualmente toda a gente se revela”, começa por dizer Diane Lockhart no primeiro trailer de The Good Fight.  Ao elenco original juntam-se Justin Bartha, Delroy Lindo, Erica Tazel e Heléne Yorke, que interpreta a namorada de Maia, também ela advogada. “Ela formou-se em Direito há algum tempo, agora é a vez da Maia”, contou o produtor executivo Robert King à revista Entertainment Weekly. De acordo com a Variety, Carrie Preston poderá voltar à sua Elsbeth Tascioni para uma participação especial na série. Na produção regressam Ridley Scott, David W. Zucker e Brooke Kennedy.

The Good Fight estreia-se a 19 de Fevereiro em simultâneo na CBS e no serviço de vídeo on-demand CBS All Access, sendo que os restantes episódios serão apenas disponibilizados para streaming. A spin-off é a grande aposta da CBS no mercado de televisão em streaming e pretende competir com serviços como a Netflix e a Amazon. “O lançamento de The Good Fight promete não apenas oferecer programação mais ambiciosa mas também uma oportunidade para criadores de topo como Robert e Michelle King se desafiarem de novas formas”, disse Marc DeBevoise, presidente da CBS Interactive, à Variety.

A produção da spin-off de The Good Wife teve início em Outubro, em Nova Iorque, e estão previstos dez episódios para a primeira temporada.