Rodrigo Leite de Oliveira é investigador no Instituto Holandês de Cancro em Amesterdão DR
Foto
Rodrigo Leite de Oliveira é investigador no Instituto Holandês de Cancro em Amesterdão DR

Cientista Rodrigo Oliveira vence Prémio Bio Art & Design 2016

"Haem" é um projecto que junta ciência e arte e foi uma parceria entre Rodrigo Oliveira, investigador no Instituto Holandês de Cancro, em Amesterdão, e a sueca Cecilia Jonsson

O projecto que o cientista português Rodrigo Leite de Oliveira criou com a artista sueca Cecilia Jonsson, intitulado "Haem", está entre os vencedores dos Bio Art & Design Awards 2016, que ligam a ciência e a arte. De acordo com o sítio online do galardão, o prémio é atribuído pela NWO/ZonMW (Fundação para a Ciência e Tecnologia holandesa) e desafia equipas formadas por um cientista e um artista a desenvolverem um conceito que explore e ultrapasse os limites de ambas as disciplinas.

O projecto "Haem", criado por Rodrigo Leite de Oliveira e a artista Cecilia Jonsson, consiste na criação de uma agulha de bússola feita a partir do ferro naturalmente presente no sangue contido em placentas humanas. O instrumento metálico orientador é apresentado num labirinto de dimensões humanas inspirado pela complexa morfologia labiríntica da placenta quando vista ao microscópio, segundo a descrição do projecto.

"Haem" — criado recorrendo ao conhecimento nos campos da arte, medicina e metalurgia, "como metáfora poética para a natureza exploratória do ser humano" — encontra-se na galeria UM, em Eindhoven, na Holanda, como parte da exposição colectiva "Fluid Matter", que ficará patente até ao fim de Fevereiro de 2017.

PÚBLICO -
Foto

Rodrigo Leite de Oliveira é investigador no Instituto Holandês de Cancro, em Amesterdão, e publicou vários artigos científicos sobre o desenvolvimento de vasos sanguíneos em tumores e suas implicações para terapias oncológicas. Cecilia Jonsson é uma artista sueca que vive na Noruega e o seu trabalho inspira-se nos métodos utilizados nas ciências naturais, explorando as tensões entre o domínio mineral e entidades vivas como método de observação e veículo de comunicação.

Também foram galardoados Pei-Ying Lin (Taiwan), com o projecto "Tame is to Tame", numa colaboração com o Viroscience lab, Erasmus University Medical Center (EMC), e Lilian van Daal & Roos Meerman (NL), com "Dynamorphosis — The beauty of inner mechanisms", numa colaboração com o Swammerdam Institute for Life Sciences — Universidade de Amesterdão.