AC Milan conquista a Supertaça italiana

Os milaneses venceram o troféu após derrotarem a Juventus no desempate pela transformação de grandes penalidades

Foto
AFP PHOTO / KARIM JAAFAR

Dois anos depois, a Juventus regressou a Doha, capital do Qatar, para disputar a Supertaça de Itália e para o adversário do FC Porto nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões o desfecho repetiu-se: derrota no desempate pela transformação de grandes penalidades. Após ter perdido o troféu em 2014 para o Nápoles, a equipa de Turim empatou com o AC Milan no final de 120 minutos (1-1), mas foi menos eficiente na marcação dos penáltis (3-4).

De regresso ao Estádio Jassim Bin Hamad, onde há dois anos tinha perdido a Supertaça para Nápoles, a Juventus entrou melhor no jogo e Mandzukic, aos 7’, obrigou Donnarumma à primeira defesa apertada do jogo. O jovem guarda-redes do AC Milan voltou a estar em destaque dez minutos depois mas, aos 18’, a Juventus chegou à vantagem: após um canto, Chiellini, de cabeça, colocou a bola no fundo da baliza defendida por Donnarumma.

Aos poucos os milaneses equilibraram a partida e depois de, aos 33’, a Juventus perder Alex Sandro por lesão – entrou Patrice Evra -, o AC Milan empatou. Após um cruzamento de Suso, Bonaventura bateu Buffon e restabeleceu a igualdade.

Na segunda parte, a equipa comandada por Vincenzo Montella continuou por cima no jogo e podia ter chegado à vantagem aos 57’, mas o internacional italiano Alessio Romagnoli acertou na barra do adversário do FC Porto. Na resposta, foi o alemão Khedira, com um remate de fora da área, a obrigar Donnarumma a uma excelente intervenção. Os milaneses tinham, no entanto, mais posse de bola e antes do fim do tempo regulamentar Buffon, com uma boa defesa, evitou que o colombiano Carlos Bacca colocasse o AC Milan na frente.

No prolongamento, voltou a pertencer aos milaneses a melhor oportunidade - Buffon e Chiellini impediram o golo -, mas o jogo teve que ser decidido no desempate pela transformação de grandes penalidades onde, dois anos depois, a Juventus voltou a dar-se mal: Mandzukic e Dybala falharam e ofereceram a vitória ao AC Milan.