Fotogaleria
Fotogaleria
DR

Compostagem em apenas 24 horas? Sim, é possível

A Zera Food Recycler ajuda-te a reciclar o lixo doméstico e a reduzir o desperdício. Em apenas 24 horas, a inovação desenvolvida pela Whirlpool Corporation transforma uma semana de resíduos alimentares em fertilizante pronto a usar num jardim ou horta

As cascas dos legumes cozinhados, as sobras de uma refeição que foram guardadas no frigorífico e que, entretanto, se estragaram ou os iogurtes que estão fora de prazo constituem uma boa parte dos alimentos que cada um de nós desperdiça diariamente. Se somarmos o que deitamos fora contribuímos para o milhão de toneladas de alimentos que anualmente são perdidos ou desperdiçados em Portugal. De acordo com um estudo de 2011 sobre o desperdício alimentar em Portugal, este valor correspondia a cerca de 17% dos alimentos produzidos no país. Um desperdício que no conjunto da União Europeia chega aos 89 milhões de toneladas e, se avaliarmos este fenómeno à escala global, percebemos ainda que, segundo um estudo da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura) em 2011, os países industrializados desperdiçam 1,3 mil milhões de toneladas de alimentos por ano.

Os alimentos desperdiçados podem ter dois possíveis destinos. Podem ser depositados num saco de lixo que termina o seu percurso num aterro ou podem ser acumulados numa pilha de compostagem para fazer um fertilizante orgânico. A primeira opção é a mais rápida e conveniente. A segunda opção pode levar um par de semanas ou até mais de um ano, um período que pode desanimar quem quer ter uma atitude mais sustentável. É aqui que entra a nova invenção desenvolvida pela empresa de electrodomésticos Whirlpool Corporation.

A Zera Food Recycler foi projectada para ajudar as famílias a reciclar o lixo doméstico e a reduzir o desperdício, bem como para fornecer um fertilizante caseiro pronto a usar num terreno, jardim, horta ou plantas em vasos. Este reciclador de alimentos (numa tradução literal) é capaz de transformar uma semana de resíduos alimentares em fertilizante utilizável em apenas 24 horas, uma alternativa inteligente no campo da compostagem de resíduos orgânicos.

Destinado a ser parte integrante da cozinha, a Zera funciona como um aparelho automático e simples de usar. Este dispositivo eléctrico tem uma tampa superior deslizante que dá acesso a um compartimento interior com aspecto de caixote de lixo. Nesse reservatório, o consumidor deve adicionar um aditivo à base de plantas antes de depositar os restos de comida. Cada vez que se deposita algo novo e se fecha a tampa, o aparelho inicia um processo de dois minutos para empurrar o alimento para o fundo do reservatório principal. Este mecanismo é uma forma de abrir espaço para mais resíduos, mas também serve como um passo inicial para preparar a comida para a “reciclagem”.

Quando o recipiente estiver completamente cheio, basta pressionar o botão de partida para começar o ciclo de transformação dos restos. No período de 24 horas, este reciclador de alimentos monitoriza automaticamente os níveis de calor, ar e humidade, enquanto um conjunto de lâminas aceleram a decomposição dos alimentos. O resultado é a redução do volume de restos de alimentos em dois terços, transformados em composto, um material orgânico com aspecto de terra, escuro, sem odor e com qualidades fertilizantes que permite melhorar as condições do solo.

Ao contrário dos métodos tradicionais de compostagem, a Zera permite que as famílias transformem os alimentos em fertilizante durante todo o ano — mesmo em climas mais frios, onde os métodos ao ar livre podem não ser possíveis. O processo pode ser controlado através de um aplicativo móvel que permite operar remotamente a máquina.

Outra particularidade deste reciclador de alimentos é a capacidade para armazenar até oito quilos de diferentes tipos de alimentos. Cascas de batatas, borras de café, leite, restos de pão ou carne são alguns exemplos. Aqui entra outro aspecto inovador na compostagem. Até então, a carne não era “reciclável” porque provocava odores desagradáveis e inviabilizava o composto. No entanto, com este processo qualquer alimento pode tornar-se, mais tarde, num fertilizante natural.

Para já, a Zera é apenas um protótipo. A introdução do projecto no mercado está pendente do sucesso da campanha de crowdfunding que vai ser lançada em Janeiro na plataforma Indiegogo. Segundo o site de tendências Digital Trends, durante a campanha, o reciclador de alimentos tem um custo de 699 dólares (659 euros), mas o preço previsto ronda os 1199 dólares (cerca de 1130 euros).

Ainda não é possível saber se esta inovação vai chegar a Portugal, mas no Ano Nacional do Combate ao Desperdício Alimentar são vários os programas que têm por objectivo limitar as quantidades de comida no lixo. É o caso do Dose Certa, que já levou um restaurante no Porto a reduzir a quantidade de arroz e batatas no prato ou da cooperativa Fruta Feia, que impediu 33 toneladas de frutas e legumes de ir parar à lixeira nos últimos cinco meses na zona Norte do país e que procura agora salvar 1,5 toneladas de frutas e legumes por semana em Matosinhos.