Sondagem: PS perto da maioria absoluta. Marcelo com recorde de popularidade

PSD próximo de mínimos históricos.

Fotogaleria
António Costa é o líder partidário com maior popularidade nesta sondagem Paulo Pimenta
Fotogaleria
O Presidente da República bate recordes de popularidade Nuno Ferreira Santos

O PS estaria muito perto da maioria absoluta (43%). O PSD próximo de mínimos históricos (30%). O Bloco de Esquerda e o PCP piores do que nas últimas legislativas. E um Presidente da República com um recorde de popularidade. É este o cenário traçado por uma sondagem da Universidade Católica, quase um ano depois de o Governo socialista ter tomado posse.

Se as eleições fossem hoje, as intenções de voto dos portugueses penderiam para a esquerda, com PS, Bloco de Esquerda e CDU a somarem 57% das intenções de voto. Esta sondagem feita pela Católica para a RTP, Antena 1, Jornal de Notícias e Diário de Notícias mostra ainda um PS que quase pode dispensar os parceiros que actualmente apoiam o Governo.

Os socialistas surgem claramente na frente, com 43% das intenções de voto, bem acima dos 34% que uma sondagem idêntica dava ao PS há um ano. O PSD fica-se pelos 30%, o Bloco de Esquerda surge com 8%, enquanto a CDU e CDS-PP recolhem cada um 6% das intenções de voto.

O resultado desta sondagem mostra perdas da direita, com PSD e CDS juntos a somarem 36% das intenções de voto, abaixo dos cerca de 38,5% das últimas legislativas (na soma entre a percentagem da coligação Portugal à Frente e do PSD e CDS que concorreram separados na ilhas).

Bloco e CDU também perdem cerca de dois pontos percentuais face às legislativas do ano passado.

O PAN surge nesta sondagem com 2% das intenções de voto, enquanto os indecisos totalizam 21%.

Marcelo com recorde de popularidade

Quem está igualmente em alta nas sondagens é o Presidente da República. Marcelo Rebelo de Sousa é avaliado com uma nota de 16,3 numa escala de zero a 20, recolhendo 97% de avaliações positivas nesta sondagem da Católica. João António, do centro de sondagens da Católica, diz ao JN que esta é avaliação mais alta desde que este barómetro foi criado, em Novembro de 2014.

A popularidade de Marcelo contrasta com a do seu antecessor. No último barómetro, Cavaco Silva tinha uma nota de 7,7 e 48% de avaliações positivas.

Entre os líderes partidários, António Costa é o mais popular (nota de 12,3 e 81% de avaliações positivas), seguido de Catarina Martins (11,6 e 77% de avaliações positivas), Jerónimo de Sousa (10,5 e 69% de avaliações positivas) e Assunção Cristas (10,1 e 70% de avaliações positivas).

Nota negativa recebem André Silva, do PAN (9,7, com 64% de avaliações positivas) e sobretudo Pedro Passos Coelho. O líder do PSD recebe uma nota de 8,9, com 55% de avaliações positivas.

A sondagem da Católica foi realizada entre os dias 19 e 22 de Novembro de 2016, tendo como universo os indivíduos com 18 ou mais anos recenseados eleitoralmente e residentes em Portugal continental. Foram obtidos 977 inquéritos válidos. A taxa de resposta foi de 80%. A margem de erro máximo associado a uma amostra aleatória de 977 inquiridos é de 3,1%, com um nível de confiança de 95%.

Notícia corrigida às 13h10. Soma da coligação PSD-CDS nas últimas legislativas é de cerca de 38,5% (incluindo as ilhas) e não 41%.