Steinmeier será o próximo Presidente da Alemanha

Merkel e aliados bávaros acabaram por aceitar o nome do actual chefe da diplomacia, proposto pelos sociais-democratas, seus parceiros de coligação.

Foto
Steinmeier era considerado o favorito entre os eleitores alemães Tobias Schwarz/AFP

Frank-Walter Steinmeier, o actual ministro dos Negócios Estrangeiros da Alemanha, será o próximo Presidente do país. O partido da chanceler alemã, Angela Merkel, e os aliados bávaros da CSU acabaram por aceitar o candidato que tinha sido proposto pelos sociais-democratas, pondo fim a um impasse que embaraçava a coligação no governo.

Na Alemanha, o Presidente – um cargo sobretudo honorífico – não é eleito por voto popular, mas sim numa assembleia especial do Parlamento alemão. E a tradição manda que os partidos no governo cheguem a um acordo sobre o candidato que propõem, para que a nomeação seja o mais consensual possível.

No entanto, Sigmar Gabriel, o vice-primeiro-ministro e líder do Partido Social-Democrata (SPD) decidiu apresentar um candidato próprio, apesar de ser o parceiro minoritário da grande coligação no poder em Berlim, deixando os democratas-cristãos (CDU, de Merkel) e os conservadores bávaros (CSU) sem grande margem de manobra, tanto mais que o actual chefe da diplomacia era considerado o nome favorito dos eleitores alemães.

A sua primeira opção era escolher um candidato alternativo e, depois de ter ponderado vários nomes dentro do próprio partido, Merkel terá chegado a admitir apoiar Winfried Kretschmann, dirigente dos Verdes e chefe do governo do estado-federado de Baden-Würtemberg, mas a CSU vetou a escolha, recusando um candidato ainda mais à esquerda do que Steinmeier, adianta a AFP.

“Chegámos a acordo, a CDU e a CSU”, revelou nesta segunda-feira Horst Seehofer, líder dos conservadores bávaros e chefe do governo estadual, pondo um ponto final na discussão e abrindo caminho a que Steinmeier suceda ao popular Joachim Gauck, o antigo pastor e dissidente da RDA que decidiu não se candidatar a um segundo mandato.

A votação no Parlamento está prevista para Fevereiro, mas não é certo se Steinmeier, de 60 anos, sairá antes disso do Governo. Seja como for, Merkel terá de encontrar um substituto para chefiar a diplomacia alemã e, adianta a Reuters, um dos nomes em cima da mesa poderá ser Martin Schulz, o actual presidente do Parlamento Europeu, que está em fim de mandato e que a imprensa alemã admite possa estar interessado em disputar a liderança do SPD a Sigmar Gabriel.