Presidente do Arouca começou discussão. Bruno de Carvalho respondeu com cuspidela?

A SIC divulgou as imagens das câmaras de vigilância que captaram confusão entre os presidentes dos dois clubes.

Foto
Youtube

A SIC divulgou nesta segunda-feira as primeiras imagens das câmaras de vigilância da zona dos balneários do Estádio de Alvalade e que captaram a confusão entre os presidentes do Sporting, Bruno de Carvalho, e do Arouca, Carlos Pinho, depois do encontro entra as duas equipas no passado dia 6 de Novembro.

Carlos Pinho aproxima-se de Bruno de Carvalho numa conversa acesa e na sequência da qual o líder "leonino" responde com o que pode ter sido uma cuspidela na cara do presidente do Arouca (algo que um zoom feito pela SIC parece mostrar), embora uma outra leitura das imagens aponte para fumo do cigarro electrónico que o presidente do Sporting estaria a fumar. Depois são separados pelas pessoas que se encontram nas proximidades, entre as quais seguranças, stewards (assistente de recinto desportivo) e também o funcionário do Sporting André Geraldes e Joel Pinho, director desportivo do Arouca e filho do presidente.

Numa versão mais alargada das imagens, sem som, a que a SIC teve acesso, é possível ver o presidente do clube do Norte do país visivelmente exaltado.

Depois do primeiro confronto, Bruno de Carvalho é afastado do local. Carlos Pinho continua a gesticular e, exaltado, chama pelos jogadores da sua equipa de punhos cerrados. Já com vários jogadores e polícias junto ao local da altercação, Carlos Pinho tenta ainda lançar uma garrafa de água. É impedido de o fazer pelo jogador André Santos.

Ao final da noite, o Arouca emitiu um comunicado em que acusa o Sporting de divulgar imagens incompletas.

Também Nuno Saraiva, director de comunicação do Sporting, reagiu através de uma publicação no Facebook onde garante que a "única coisa" que sai da boca do presidente do Sporting é "vapor", referindo-se ao facto de Bruno de Carvalho estar a fumar um cigarro electrónico antes dos momentos de tensão com Carlos Pinho.

O director de comunicação do clube de Alvalade realça ainda o facto de só agora o Arouca ter referido uma cuspidela de Bruno de Carvalho: "Em momento algum, na narrativa inventada pelo director desportivo do Arouca na sala de imprensa de Alvalade ou nas queixas feitas aos delegados da Liga presentes, houve qualquer referencia a 'cuspidela'. Do que se falou foi de insultos, de tentativas de agressão mas nunca de 'cuspidelas'. Ou seja, se estas, por absurdo, tivessem existido foram imediatamente apagadas da memória dos dirigentes do Arouca".

A partida entre Sporting e Arouca da última jornada ficou marcado por troca de acusações de ambas as partes e por alegados confrontos ocorridos nos túneis de acesso ao balneário entre Bruno de Carvalho e Carlos Pinho.

Título da notícia alterado às 23h24