Kubo, um robô educativo dinamarquês, ganhou o prémio da Web Summit

Startup foi escolhida entre 200 participantes no concurso. Recebe 100 mil euros de investimento.

Foto
Enric Vives-Rubio

Um pequeno robô feito para ensinar os princípios de programação informática a crianças, e que tem planos para se expandir para disciplinas como música e matemática, foi escolhido como vencedor do concurso de startups da Web Summit, recebendo assim 100 mil euros de investimento.

As outras duas finalistas, escolhidas entre duas centenas de concorrentes, eram a suíça Papaya Pods, que desenvolve software para senhorios gerirem as suas propriedades, e a cipriota Soiltron, que cria pequenos dispositivos capazes de gerar energia eléctrica quando são colocados num solo com terra.

O projecto vencedor chama-se Kubo, tem o aspecto de um brinquedo e divide-se em duas partes. A cabeça é o cérebro do aparelho e pode ser trocada consoante aquilo que se pretende ensinar às crianças. O corpo, por seu lado, tem os componentes para o robô se mover e comunicar com as peças coloridas que lhe dão instrucções e que podem ser combinadas entre si. 

Para ensinar os pricípios de programação informática, por exemplo, é possível juntar numa superfície várias peças que o Kubo lê quando passa por cima de cada uma e cujas instruções vai executando sequencialmente: seguir em frente, fazer uma curva de 90.º, voltar a seguir em frente.

Da mesma forma que acontece com código informático, estas três instruções podem ser agrupadas e representadas por uma única peça que as agrega. É a troca destas peças por outras que podem representar números ou sons que permitem mudar a área de aprendizagem.