Anúncios no Facebook permitem às marcas conversar no Messenger

Rede social dá mais um passo para ser a ferramenta de contacto entre empresas e consumidores.

O vice-presidente do Facebook David Marcus
Foto
O vice-presidente do Facebook David Marcus Nuno Ferreira Santos

O Facebook apresentou mais um formato de anúncio. Em vez de enviarem os utilizadores para uma página Web quando estes clicam em publicidade, as empresas poderão agora fazer com que se abra a janela do Messenger e começar uma conversa, recorrendo à plataforma de inteligência artificial do Facebook para criar uma interacção automática.

O anúncio foi feito nesta terça-feira, na Web Summit, em Lisboa. Numa conversa com jornalistas antes de apresentação, o vice-presidente do Facebook David Marcus argumentou que as marcas conseguem uma maior interacção com utilizadores e potenciais clientes quando usam o Messenger do que quando contactam com estes através dos próprios sites ou por email. O executivo deu como exemplos experiências feitas por marcas como a Absolute Vodka e a Tommy Hilfiger, que já experimentaram o novo formato de anúncios.  

Há, no entanto, regras para as conversas entre empresas e utilizadores. Após a conversa começar, a empresa tem um período de 24 horas para falar com o utilizador. Findo esse período, pode enviar mais uma mensagem. Se o utilizador responder, a marca tem direito a mais 24 horas de conversa – e assim sucessivamente.

A nova funcionalidade está disponível tanto para anúncios mostrados dentro do Facebook, como para publicidade fora da rede social. Mas a estratégia é a de dar às empresas ferramentas para terem toda a interacção com clientes dentro do Facebook – desde o anúncio que capta a atenção inicial, até ao apoio a clientes que já tenham comprado um produto ou serviço, reconheceu Marcus. “O feed de notícias é um óptimo lugar para criar intenções que as pessoas não sabiam que tinham”, disse.