PS defende que gestores da Caixa devem apresentar rendimentos ao TC

Vice-presidente da bancada declara que partido dispensa iniciativa legislativa sobre transparência.

Foto
O deputado socialista, ao centro na foto, anunciou que o partido dispensa novas leis sobre transparência evr enric vives-rubio

O vice-presidente da bancada do PS, João Paulo Correia, defendeu que os "administradores da Caixa Geral de Depósitos (CGD) devem entregar as declarações de rendimentos junto do Tribunal Constitucional (TC) a quem cabe avaliar". A posição foi assumida em nome do grupo parlamentar e transmitida aos jornalistas numa declaração em que o deputado não esteve disponível para responder a perguntas.

Após a declaração foi distribuído um comunicado em que a bancada parlamentar adianta que, como entende que há obrigação de os administradores apresentarem as suas declarações ao TC, não se justifica a entrega de qualquer iniciativa legislativa adicional. O PSD, o CDS e o BE já anunciaram propostas para impor deveres de transparência e limites aos salários dos administradores do banco público. 

Na sua curta declaração, João Paulo Correia criticou a proposta do PSD sobre a limitação salarial dos gestores da CGD que considerou ser uma reposição do modelo que vigorava anteriormente. "É falso. O anterior modelo não limitava o salário ao primeiro-ministro, porque remunerava pela média dos últimos três anos nas anteriores funções profissionais", apontou. O deputado considerou que a proposta social-democrata é incongruente por "permitir que os administradores possam ganhar mais do que o presidente da CGD".