Escândalo da Volkswagen recua vendas de carros diesel para mínimos de 2009

A indústria automóvel está a sofrer com a fraude dos testes de emissões da empresa alemã.

Foto
Fraude do grupo alemão foi detectada em 2015 AFP/PATRIK STOLLARZ

As vendas de carro a gasóleo na Europa Ocidental continuam a descer depois do escândalo com a fraude das emissões poluentes da Volkswagen. De acordo com números citados esta segunda-feira pelo Financial Times esta é a maior queda dos últimos sete anos.

Os números são da LMC Automotive, uma empresa que analisa os dados da indústria automóvel e olham para as vendas dos primeiros nove meses deste ano, em 17 países europeus. Desde 2009 que as vendas de automóveis a gasóleo não estavam tão baixas e a empresa prevê que as vendas caiam entre 2,6% a 49,3%, a queda mais rápida em quase uma década.

O escândalo da Volkswagen, que obrigou a empresa a admitir que 11 milhões de veículos em todo o mundo estavam equipados com um software que permite falsificar os testes anti-poluição, reflectiu-se não só no grupo como noutras marcas automóveis.

Os efeitos negativos das emissões tóxicas começaram a atrair a atenção pública e a levantar dúvidas também sobre outras marcas, tais como a Renault, Opel, Fiat e Mercedes.

“Parece que 2016 vai ser tal como prevermos; pela primeira vez em muitos anos, a venda de veículos a gasóleo vai representar menos de metade do total de vendas na região”, lê-se no relatório de Setembro da LMC, citado pelo Financial Times.

As vendas de veículos a diesel já estavam em queda desde 2011, quando atingiram o pico máximo de vendas nos 55,7% e desde então estavam a cair a uma média de 0,95% por ano. No entanto, este ano, as previsões apontam para uma queda de, no mínimo, 2,6%.

De acordo com Al Bedwell, um dos directores da LMC, diz que não é ainda claro se este é ou não um ponto crítico e de ruptura e que serão precisos anos para que se tirem conclusões. Não obstante, sublinha que seria “ingénuo” dizer que o escândalo da Volkswagen não teve qualquer impacto.

É expectável que as vendas de automóveis a diesel continuem a descer, uma vez que a exigência dos requisitos para a emissão de óxido de azoto (NOx) está a aumentar, tornando os motores a diesel demasiado caros para usar em veículos pequenos.

Na Europa, os automóveis movidos a gasóleo são populares porque são vistos pelos fabricantes como uma forma eficiente de cumprir as regulações acerca das emissões de dióxido de carbono. São também populares entre os consumidores, que beneficiam dos preços, regra geral, mais baixos do combustível. O mesmo não acontece nos EUA, onde a regulação sobre emissão de óxido de azoto é mais restrita e o preço da gasolina é mais baixo.

Os valores de venda destes veículos não estavam tão baixos no mercado europeu desde a crise financeira em 2009, altura em que os governos introduziram o incentivo fiscal ao abate de automóveis e promoveram a venda de veículos mais baratos, pequenos e a gasolina.